Coriza fe­li­na: Os ga­tos tam­bém têm gri­pe?

Caes & Companhia - - NESTA EDIÇÃO - Inês Ma­cha­do Mé­di­ca Ve­te­ri­ná­ria

Sa­be aque­la ima­gem tí­pi­ca de ga­ti­nhos de rua com o na­riz cheio de cor­ri­men­to e os olhos chei­os de se­cre­ções? Na ver­da­de, nor­mal­men­te, cor­res­pon­de a uma in­fe­ção mis­ta de dois ví­rus, o her­pes­ví­rus e o ca­li­ci­ví­rus que po­de ser com­pli­ca­da por ou­tros agen­tes, no­me­a­da­men­te bac­té­ri­as, e que po­dem re­sul­tar em se­que­las se não hou­ver tra­ta­men­to atem­pa­do.

Que agen­tes pro­vo­cam a do­en­ça? Po­dem es­tar as­so­ci­a­dos di­ver­sos agen­tes in­fec­ci­o­sos, sen­do os mais fre­quen­tes o her­pes­ví­rus e o ca­lí­ci­vi­rus, mui­tas ve­zes as­so­ci­a­dos a in­fe­ções bac­te­ri­a­nas se­cun­dá­ri­as, que agra­vam o qua­dro clí­ni­co.

Ga­tos mais sus­ce­tí­veis

Vul­gar­men­te co­nhe­ci­da por gri­pe ou coriza fe­li­na, es­te com­ple­xo de do­en­ças res­pi­ra­tó­ri­as são um pro­ble­ma bas­tan­te co­mum em ga­tos, es­pe­ci­al­men­te em ga­tos pro­ve­ni­en­tes de co­ló­ni­as, da rua, de abri­gos e em ga­ti­nhos mui­to jo­vens. Os ga­tos não va­ci­na­dos tam­bém são uma po­pu­la­ção de ris­co.

Como se in­fe­tam?

Es­tes ví­rus são es­sen­ci­al­men­te ex­cre­ta­dos pe­las se­cre­ções orais, na­sais e ocu­la­res e são trans­mi­ti­dos por con­tac­to di­re­to com um ga­to in­fe­ta­do (prin­ci­pal fon­te de con­tá­gio). Em al­guns ca­sos po­de ocor­rer trans­mis­são por tro­ca de ob­je­tos en­tre ga­tos ou das nos­sas mãos, am­bos são ví­rus com uma re­sis­tên­cia mo­de­ra­da no meio am­bi­en­te.

Sin­to­mas?

Como o no­me in­di­ca es­te com­ple­xo de do­en­ças res­pi­ra­tó­ri­as ca­rac­te­ri­za-se por

um qua­dro com fe­bre, per­da de ape­ti­te, pros­tra­ção, cor­ri­men­to na­sal, es­pir­ros e, por ve­zes, ocor­re do­en­ça ocu­lar como a con­jun­ti­vi­te, en­tre ou­tras le­sões nos olhos. Ge­ral­men­te, a di­mi­nui­ção do con­su­mo de ali­men­to de­ve-se à per­da de ol­fa­to de­vi­do à con­ges­tão na­sal já que o ga­to, por nor­ma, não co­me na­da que não con­si­ga chei­rar. No en­tan­to, por ve­zes, exis­tem tam­bém le­sões na bo­ca e na lín­gua que pi­o­ram o prog­nós­ti­co pe­la di­fi­cul­da­de que es­tes ga­ti­nhos vão ter em ali­men­tar-se. Em al­guns ca­sos mais com­pli­ca­dos po­de ha­ver di­fi­cul­da­de res­pi­ra­tó­ria gra­ve, tos­se, ri­ni­te e si­nu­si­te cró­ni­cas.

Tra­ta­men­to

Não exis­te um tra­ta­men­to es­pe­cí­fi­co pa­ra es­tas in­fe­ções vi­rais, con­tu­do exis­tem vá­ri­as op­ções em ter­mos de te­ra­pia de su­por­te pa­ra aju­dar o ga­to a com­ba­ter a do­en­ça. É mui­to im­por­tan­te, ga­ran­tir um bom su­por­te nu­tri­ci­o­nal, a co­mi­da de­ve ser al­ta­men­te ape­te­cí­vel e po­de ser aque­ci­da pa­ra se tor­nar ain­da mais ape­ti­to­sa. De­ve ser man­ti­da a hi­dra­ta­ção e lim­pe­za das vi­as aé­re­as. Evi­tar ou com­ba­ter in­fe­ções se­cun­dá­ri­as, ra­zão pe­la qu­al se pres­cre­ve mui­tas ve­zes um an­ti­bió­ti­co, bem como es­ti­mu­lan­tes do sis­te­ma imu­ni­tá­rio. Já são uti­li­za­dos al­guns tra­ta­men­tos an­ti­vi­rais, mas ain­da não há re­sul­ta­dos con­cre­tos da re­le­vân­cia des­ses fár­ma­cos no tra­ta­men­to des­te com­ple­xo de do­en­ças. De no­tar que es­tes ví­rus não são zo­o­nó­ti­cos, is­to sig­ni­fi­ca que não pas­sam do ga­to pa­ra pes­so­as.

Têm de ser hos­pi­ta­li­za­dos?

Em ca­sos mais gra­ves, em que os ani­mais não es­te­jam a co­mer ou se en­con­trem mui­to de­si­dra­ta­dos, po­de ha­ver a ne­ces­si­da­de de se­rem hos­pi­ta­li­za­dos pa­ra ser ad­mi­nis­tra­do so­ro e me­di­ca­ção.

Se­que­las

Quan­do não há in­ter­ven­ção mé­di­ca atem­pa­da es­tes ga­tos po­dem fi­car com al­gu­mas se­que­las res­pi­ra­tó­ri­as pa­ra a vi­da. No ca­so das in­fe­ções ocu­la­res gra­ves e não tra­ta­das ou tra­ta­das tar­di­a­men­te, po­dem le­var à per­da de um ou dos dois olhos, sen­do ain­da a prin­ci­pal cau­sa de re­mo­ção do glo­bo ocu­lar em ga­tos. In­fe­liz­men­te, a ci­rur­gia de enu­cle­a­ção (re­mo­ção ci­rúr­gi­ca de um olho) ain­da con­ti­nua a ser bas­tan­te fre­quen­te em ga­tos com in­fe­ções mui­to gra­ves quan­do são so­cor­ri­dos e que le­vam à per­da ir­re­ver­sí­vel da vi­são.

Pre­ven­ção

As­sim sen­do, o me­lhor é mes­mo pre­ve­nir. O her­pes­ví­rus e o ca­li­ci­ví­rus são agen­tes pa­ra os quais exis­te va­ci­na, re­co­men­da­da

O her­pes­ví­rus e o ca­li­ci­ví­rus, não são zo­o­nó­ti­cos, o que sig­ni­fi­ca que não pas­sam do ga­to pa­ra as pes­so­as

a to­dos os ga­tos, in­de­pen­den­te do seu es­ti­lo de vi­da, de­vi­do à na­tu­re­za mo­de­ra­da a al­ta­men­te con­ta­gi­o­sa des­tes ví­rus. A va­ci­na evi­ta o de­sen­vol­vi­men­to de qua­dros tão gra­ves em ga­tos sus­ce­tí­veis e po­de mes­mo ser usa­da em ga­tos que já ti­ve­ram “coriza”, pois es­ti­ma-se que a mai­o­ria dos ga­tos re­cu­pe­ra­dos se tor­na por­ta­dor, e po­dem ocor­rer re­a­ti­va­ções com no­vos qua­dros de do­en­ça ge­ral­men­te as­so­ci­a­das a pe­río­dos de stress. Nes­te sen­ti­do, é sem­pre im­por­tan­te, como me­di­da pre­ven­ti­va, evi­tar ex­por os ga­tos ao stress e a si­tu­a­ções de so­bre­po­pu­la­ção.

Os ga­tos po­dem fi­car por­ta­do­res?

O es­ta­tu­to de por­ta­dor que ocor­re em am­bos os ví­rus tem um pa­pel fun­da­men­tal no su­ces­so da dis­per­são da do­en­ça nas po­pu­la­ções fe­li­nas. Ou se­ja, após um epi­só­dio de do­en­ça es­tes ví­rus fi­cam ador­me­ci­dos, mas pa­ra o her­pes­ví­rus qual­quer fa­tor de stress po­de le­var à re­a­ti­va­ção do mes­mo, a um no­vo qua­dro de do­en­ça e a no­va dis­per­são da do­en­ça no am­bi­en­te atra­vés das su­as se­cre­ções.

Como lim­par o am­bi­en­te on­de es­te­ve um ga­to com coriza?

Ape­sar de o con­tac­to di­re­to ser a prin­ci­pal fon­te de con­tá­gio é bas­tan­te im­por­tan­te a lim­pe­za ade­qua­da das mãos, bem como dos lo­cais on­de per­ma­ne­cem os ga­tos du­ran­te o pe­río­do de do­en­ça na pre­ven­ção do con­tá­gio. De­ve ser pres­ta­da es­pe­ci­al aten­ção, com uma la­va­gem mais cui­da­do­sa, aos co­me­dou­ros e be­be­dou­ros, já que são lo­cais on­de os ani­mais po­dem mais fa­cil­men­te dei­xar as su­as se­cre­ções.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.