Rui Rio con­tra “clu­be de ami­gos” no PSD

Correio da Manhã - Weekend - - Atualidade III - MA­NU­EL JOR­GE BEN­TO* *COM B.F./D.R.

Rui Rio, o ex-au­tar­ca do Por­to, é o se­nhor que se se­gue no PSD, su­ce­den­do a Pas­sos Co­e­lho. No dis­cur­so de vitória, o 18º líder dos sociais-de­mo­cra­tas mer­gu­lhou no pas­sa­do para re­cor­dar que “o PSD não foi fun­da­do para ser um clu­be de ami­gos nem foi pen­sa­do para ser uma agre­mi­a­ção de in­te­res­ses in­di­vi­du­ais”.

Pas­sa­vam pou­cos mi­nu­tos das 23h00 quando Rio en­trou na sa­la, com­ple­ta­men­te cheia de apoi­an­tes, para a pri­mei­ra declaração co­mo presidente elei­to do PSD. Lo­go a co­me­çar, agra­de­ceu a Pe­dro San­ta­na Lo­pes “a

DIS­CUR­SO De­cla­ra guer­ra a “agre­mi­a­ção de in­te­res­ses” e mer­gu­lha na fun­da­ção do par­ti­do para de­fen­der regresso à so­ci­al-de­mo­cra­cia GOVERNO Pro­me­te li­de­ran­ça “fir­me” mas não “po­pu­lis­ta” EX-AU­TAR­CA ELO­GI­OU SAN­TA­NA E AGRA­DE­CEU O TRA­BA­LHO DE PAS­SOS

ge­ne­ro­si­da­de e em­pe­nho com que se can­di­da­tou a es­tas elei­ções, per­mi­tin­do um con­fron­to de idei­as que va­lo­ri­zou a vitória”. E fri­sou que es­tas elei­ções di­re­tas per­mi­ti­ram “di­na­mi­zar o de­ba­te in­ter­no co­mo há mui­to não se via”.

Rui Rio foi elei­to com 54% dos vo­tos dos militantes, mas ape­nas com mais 3637 vo­tos do que o ri­val. Re­cor­dan­do as motivações que le­va­ram Fran­cis­co Sá Car­nei­ro a cri­ar o PSD, enu­me­rou a “so­li­da­ri­e­da­de so­ci­al”, a “igual­da­de de opor­tu­ni­da­des” e o “cres­ci­men­to e de­sen­vol­vi­men­to” para su­bli­nhar que “é es­se o ADN do PSD”. “A bús­so­la que sem­pre o ori­en­tou e que vou con­ti­nu­ar a per­se­guir co­mo me­ta”, des­ta­cou.

Ao Governo, o ex-au­tar­ca ga­ran­tiu que “te­rá na nova li­de­ran­ça do PSD uma opo­si­ção fir- me e aten­ta, mas nun­ca de­ma­gó­gi­ca ou po­pu­lis­ta” e ao Presidente da Re­pú­bli­ca Rio as­se­gu­rou “a le­al­da­de que os prin­cí­pi­os éti­cos a to­dos nos impõem e a co­la­bo­ra­ção ins­ti­tu­ci­o­nal que o País pre­ci­sa”. Re­cor­de-se que, no pas­sa­do, a re­la­ção en­tre Marcelo Re­be­lo de Sou­sa e Rui Rio foi bas­tan­te con­fli­tu­o­sa.

O ago­ra líder so­ci­al-de­mo­cra­ta não es­que­ceu o an­te­ces­sor, di­zen­do que “na his­tó­ria de­ve­rá fi­car re­gis­ta­do o agra­de­ci­men­to a Pas­sos Co­e­lho, que ti­rou o País da ban­car­ro­ta.”n

Rui Rio teve sa­la cheia, num ho­tel na ci­da­de do Por­to, du­ran­te o dis­cur­so de vitória. É o 18º líder so­ci­al-de­mo­cra­ta

Pas­sos Co­e­lho vo­tou às 14h00

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.