EXPLOSAO MA­TA 8

VÍ­TI­MAS EN­CUR­RA­LA­DAS NO 2º AN­DAR DO EDI­FÍ­CIO ALGUNSMORTOSPORTEREM SIDOESMAGADOSNAFUGA MOBILIZADOS200OPERACIONAIS 75VIATURASE4HELICÓPTEROS

Correio da Manhã - Weekend - - Primeira Página - LUÍS OLI­VEI­RA/SÉR­GIO A. VITORINO/ /JOÃO TA­VA­RES/MA­NU­E­LA GUER­REI­RO NOTÍCIA EXCLUSIVA DA EDIÇÃO EM PAPEL

SA­LA­MAN­DRA REBENTA EM AS­SO­CI­A­ÇÃO

CUL­TU­RAL

ON­DE DECORRIA TOR­NEIO DE SU­E­CA

PELO ME­NOS 34 FE­RI­DOS, DOS QUAIS 14 EM ES­TA­DO GRAVE. NO LO­CAL ES­TA­VAM

70 PES­SO­AS

Uma ex­plo­são nu­ma sa­la­man­dra de aque­ci­men­to, se­gui­da de um fo­go pro­pa­ga­do pelo tec­to fal­so, que en­cur­ra­lou as ví­ti­mas, ma­tou on­tem oi­to pes­so­as e fe­riu pelo me­nos 34, no sa­lão da As­so­ci­a­ção Cul­tu­ral, Re­cre­a­ti­va e Hu­ma­ni­tá­ria de Vi­la Nova da Rainha, Ton­de­la. Mui­tas pes­so­as te­rão si­do esmagadas por ou­tras na es­ca­da­ria do edi­fí­cio, em pânico ao fu­gir no es­cu­ro. No lo­cal re­a­li­za­va-se um tor­neio de su­e­ca e via-se o Sp. Bra­ga-Ben­fi­ca.

O aler­ta foi da­do às 20h51. Quando as equi­pas de so­cor­ro que mo­bi­li­za­ram 200 ope­ra­ci­o­nais e 75 vi­a­tu­ras - che­ga­ram, o edi­fí­cio es­ta­va to­ma­do pe­las cha­mas. De­ze­nas de pes­so­as es­ta­vam en­cur­ra­la­das no se­gun­do pi­so e nas es­ca­das, após a ex­plo­são, não per­mi­tin­do o aces­so a par­tir do rés do chão. Po­pu­la­res com um ji­pe e cor­das con­se­gui­ram abrir uma segunda por­ta, por on­de saí­ram mui­tas das ví­ti­mas. O fo­go, pro­pa­ga­do pelo te­lha­do com lã de vi­dro, foi ex­tin­to às 21h19.

Os fe­ri­dos foram sen­do re­ti­ra­dos para os hos­pi­tais de Ton­de­la e Vi­seu. Há 14 fe­ri­dos gra­ves, al­guns trans­fe­ri­dos para as uni­da­des de quei­ma­dos. To­dos foram tri­a­dos pelo INEM e bom­bei­ros. Ao fi­nal da noi­te, as equi­pas ain­da fa­zi­am re­co­nhe- ci­men­to ao lo­cal - nos dois pi­sos on­de es­ta­vam per­to de 70 pes­so­as -, em bus­ca de ví­ti­mas que pu­des­sem es­tar nos es­com­bros.

“O in­cên­dio afe­tou só mes­mo o edi­fí­cio da as­so­ci­a­ção. [A eva­cu­a­ção] não te­rá si­do tão rá­pi­da qu­an­to de­se­já­vel. São es­sen­ci­al­men­te adul­tos. Há mui­tos fe­ri­dos com quei­ma­du­ras e outros com pro­ble­mas de­cor­ren­tes do fu­mo. Is­to é qua­se uma si­tu­a­ção de ca­tás­tro­fe”, ex­pli­cou aos jor­na­lis­tas Jo­sé An­tó­nio Je­sus, au­tar­ca de Ton­de­la.n

MUI­TAS DAS VÍ­TI­MAS TE­RÃO SI­DO ESMAGADAS QUANDO TENTAVAM FU­GIR VÍ­TI­MAS FI­CA­RAM EN­CUR­RA­LA­DAS NO 2º PI­SO APÓS A EX­PLO­SÃO

Ví­ti­mas so­cor­ri­das por du­as cen­te­nas de ope­ra­ci­o­nais

1 Sa­la­man­dra na sa­la su­pe­ri­or do edi­fí­cio da as­so­ci­a­ção. Ex­plo­são pro­vo­cou fo­go que alas­trou ao tec­to

2 Cha­mas foram ex­tin­tas em me­nos de meia ho­ra. Foi cri­a­da uma zo­na de con­ten­ção para im­pe­dir o aces­so de cu­ri­o­sos ao lo­cal

3 Ví­ti­mas mais li­gei­ras re­ce­be­ram apoio mé­di­co e psi­co­ló­gi­co no lo­cal da tra­gé­dia. A as­so­ci­a­ção tem 38 anos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.