Pre­ço da luz dis­pa­ra mais de 2% em 2019

Correio da Manhã Weekend - - Atu­a­li­da­de - AN­TÓ­NIO SÉR­GIO AZENHA NO­TÍ­CIA EX­CLU­SI­VA DA EDI­ÇÃO EM PA­PEL

Opre­ço da ele­tri­ci­da­de de­ve­rá dis­pa­rar, no pró­xi­mo ano, mais de 2% no mer­ca­do re­gu­la­do, um au­men­to su­pe­ri­or à ta­xa de in­fla­ção pre­vis­ta de 1,5%. A pou­cos di­as de apre­sen­tar o Or­ça­men­to do Es­ta­do pa­ra 2019, o Go­ver­no ain­da es­tá a tra­ba­lhar me­di­das que pos­sam ate­nu­ar o im­pac­to da su­bi­da da ta­ri­fa re­gu­la­da na fa­tu­ra da luz das fa­mí­li­as. A so­lu­ção só de­ve­rá ser apro­va­da ama­nhã em Con­se­lho de Mi­nis­tros, no qual se­rá apro­va­do o Or­ça­men­to do Es­ta­do.

Ao que o CM apu­rou, o pre­ço da ele­tri­ci­da­de pa­ra 2019 se­rá anun­ci­a­do na pró­xi­ma se­gun­da-fei­ra pe­la ERSE - En­ti­da­de Re­gu­la­do­ra dos Ser­vi­ços Ener­gé­ti­cos. O au­men­to dos pre­ços da luz no mer­ca­do ibé­ri­co (Mi­bel) cau­sa­rá um agra­va­men­to apre­ciá­vel nas tarifas da luz: no mer­ca­do re­gu­la­do, cu­jo pre­ço é fi­xa­do pe­la ERSE, o pre­ço cres­ce­rá mais de 2%, mas no mer­ca­do li­be­ra­li­za­do a ta­ri­fa po­de­rá cres­cer na or­dem dos 10%.

Pe­ran­te es­ta di­fe­ren­ça no au­men­to dos pre­ços, mui­tas fa­mí­li­as po­de­rão op­tar pe­lo re­gres­so ao mer­ca­do re­gu­la­do da ele­tri­ci­da­de, co­mo pre­vê a por­ta­ria 348/2017. Gra­ças a es­te di­plo­ma do s e c r e t ár io de E s t ado da Ener­gia, Jor­ge Se­gu­ro San­ches, os con­su­mi­do­res po­dem mu­dar de mer­ca­do “sem­pre que o de­se­jem”, co­mo re­fe­re o preâm­bu­lo des­sa por­ta­ria.

O Go­ver­no che­gou a acor­do com o PCP pa­ra re­du­zir o IVA so­bre a po­tên­cia con­tra­ta­da na luz, mas a me­di­da abran­ge­rá pou­cas fa­mí­li­as e te­rá pou­co im­pac­to na re­du­ção dos gas­tos com a ele­tri­ci­da­de (ver cai­xa). O Exe­cu­ti­vo es­tá ain­da a tra­ba­lhar em so­lu­ções que per­mi­tam re­du­zir a fa­tu­ra da luz. Uma das so­lu­ções se­rá a re­du­ção do dé­fi­ce ta­ri­fá­rio, co­mo o pri­mei­ro-mi­nis­tro já ad­mi­tiu, mas o seu efei­to é des­co­nhe­ci­do.

An­tó­nio Cos­ta afas­tou a hi­pó­te­se de o Go­ver­no re­du­zir o IVA de 23% pa­ra 13% na luz. Co­mo o BE e o PCP ain­da não de­sis­ti­ram des­ta me­di­da, a so­lu­ção que per­mi­ti­rá re­du­zir a fa­tu­ra da luz só de­ve­rá ser apro­va­da no Con­se­lho de Mi­nis­tros de ho­je.

TARIFAS PO­DE­RÃO TER UM CRES­CI­MEN­TO DE 10% NO MER­CA­DO LI­BE­RA­LI­ZA­DO

1O cus­to com a ele­tri­ci­da­de vai cres­cer mais do que a ta­xa de in­fla­ção de 1,5% pre­vis­ta pe­lo Ban­co de Por­tu­gal pa­ra o pró­xi­mo ano 2Exe­cu­ti­vo de An­tó­nio Cos­ta apro­va ho­je o Or­ça­men­to do Es­ta­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.