Não cum­prem

Correio da Manhã Weekend - - Portugal -

Pau­lo Ro­dri­gues

Se ques­ti­o­nar­mos os po­lí­ci­as so­bre as ra­zões que os le­va a es­ta­rem in­dig­na­dos com a si­tu­a­ção atu­al den­tro da PSP, não é di­fí­cil en­con­trar ra­zões. Ho­je, con­fron­ta­mo-nos com uma po­lí­cia que vem de­fi­nhan­do pou­co a pou­co. Com uma ins­ti­tui­ção que pen­sa mais na es­ta­tís­ti­ca do que no for­ta­le­ci­men­to da co­e­são e es­ta­bi­li­da­de in­ter­na, que pen­sa mais nos nú­me­ros do que nos ci­da­dãos-po­lí­ci­as, com um go­ver­no que olha pa­ra a po­lí­cia exclusivamente co­mo uma des­pe­sa, que a dis­cri­mi­na com­pa­ra­ti­va­men­te a ou­tras for­ças e ser­vi­ços de se­gu­ran­ça. Co­mo

PO­LÍ­CI­AS ES­TA­RÃO

EM MAS­SA NA MA­NI­FES­TA­ÇÃO DE 25 DE OU­TU­BRO

se po­de con­fi­ar num go­ver­no que, mes­mo con­tra a lei e as de­ci­sões dos tri­bu­nais, re­sol­ve sub­trair cer­ca de 400 €/ano aos po­lí­ci­as? Pe­ran­te is­to, que le­gi­ti­mi­da­de tem o go­ver­no pa­ra exi­gir cum­pri­men­to da lei e das de­ci­sões dos tri­bu­nais? Co­mo po­dem e de­vem agir os po­lí­ci­as quan­do o go­ver­no to­ma a mes­ma ati­tu­de que os in­cum­pri­do­res que to­dos os dias per­se­guem? É por is­so que os po­lí­ci­as es­ta­rão em mas­sa na ma­ni­fes­ta­ção de 25 de ou­tu­bro em que dei­xa­rão cla­ro que as ações con­ti­nu­a­rão até que o go­ver­no se en­ver­go­nhe da ati­tu­de que man­tém com os pro­fis­si­o­nais da PSP, os mes­mos que têm ser­vi­do de pu­bli­ci­da­de pa­ra que o go­ver­no as­se­gu­re que Por­tu­gal é um dos paí­ses mais se­gu­ros do mun­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.