Con­tro­lo mais aper­ta­do nas fronteiras da UE

Par­la­men­to Eu­ro­peu apro­va con­tro­los a to­dos os ci­da­dãos, mes­mo os eu­ro­peus, em to­das as fronteiras.

Destak - - Atualidade - REDAÇÃO re­da­cao@des­tak.pt

De olhos pos­tos na se­gu­ran­ça, o Par­la­men­to Eu­ro­peu apro­vou os con­tro­los sis­te­má­ti­cos nas fronteiras ex­ter­nas, o que sig­ni­fi­ca que dei­xam de ser ape­nas os ci­da­dãos de fo­ra da União Eu­ro­peia a ser al­vo de con­tro­lo. O mes­mo vai acon­te­cer com os ci­da­dãos eu­ro­peus que atra­ves­sem as fronteiras ex­ter­nas,tan­toàen­tra­da­co­moà­saí­da.

Em cau­sa es­tá o com­ba­te ao «fe­nó­me­no dos cha­ma­dos ‘com­ba­ten­tes es­tran­gei­ros’», que tor­na des­ta for­ma mais exaus­ti­va a uti­li­za­ção do Sis­te­ma de In­for­ma­ção Schen­gen (SIS) e de ou­tras ba­ses de da­dos na­ci­o­nais e da In­ter­pol,al­go­que­pas­sa­a­ser­vá­li­do­pa­ra as fronteiras aé­re­as, mas tam­bém pa­ra as ma­rí­ti­mas e ter­res­tres, as­se­gu­ran­do «que os vi­a­jan­tes não re­pre­sen­tam uma ame­a­ça à or­dem pú­bli­ca e à se­gu­ran­ça in­ter­na», re­fe­re o Par­la­men­to Eu­ro­peu em co­mu­ni­ca­do. Pa­ra tal, ca­be aos guar­das de fron­tei­ra con­sul­tar as ba­ses de da­dos, in­cluin­do o SIS e a da In­ter­pol re­la­ti­va a do­cu­men­tos de vi­a­gem rou­ba­dos e ex­tra­vi­a­dos.

Aqui, cor­re-se o ris­co, tam­bém iden­ti­fi­ca­do pe­los eu­ro­de­pu­ta­dos, de um im­pac­to «des­pro­por­ci­o­na­do» so­bre o flu­xo de trá­fe­go nas fronteiras ter­res­tre ou marítima. Se tal acon­te­cer, «os Es­ta­dos-mem­bros po­de­rão efe­tu­ar ape­nas con­tro­los se­le­ti­vos, des­de que uma ava­li­a­ção do ris­co de­mons­tre que es­ta prá­ti­ca não com­por­ta ris­cos re­la­ci­o­na­dos com a se­gu­ran­ça in­ter­na, a or­dem pú­bli­ca e as re­la­ções in­ter­na­ci­o­nais».

As me­di­das apro­va­das vi­sam tra­var os ‘com­ba­ten­tes es­tran­gei­ros’

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.