Jor­na­da em que a pou­pan­ça é rainha

Ho­je é Dia Mundial da Pou­pan­ça, um bom pre­tex­to para olhar para as nos­sas despesas com olhar crí­ti­co e re­fle­tir­mos so­bre os nos­sos há­bi­tos de con­su­mo e pou­pan­ça.

Destak - - Dia Mundial Da Poupança - REORGANIZA jo­se.barbosa@reorganiza.pt

Es­te dia dá-nos um óti­mo pre­tex­to para fa­zer­mos a re­vi­são anu­al da nos­sa vi­da fi­nan­cei­ra. Nu­ma al­tu­ra em que as fa­mí­li­as de­vi­am es­tar a au­men­tar as su­as pou­pan­ças, cons­ta­ta­mos que a pou­pan­ça es­tá nos ní­veis mais bai­xos de que há história. O crédito dis­pa­rou e vol­tá­mos a olhar o fu­tu­ro com mai­or oti­mis­mo.

Per­ce­ba quem lhe es­tá a le­var o seu dinheiro

É le­gí­ti­mo que quei­ra­mos re­cu­pe­rar a qua­li­da­de de vi­da, mas é pru­den­te que apro­vei­te­mos al­gu­ma fol­ga fi­nan­cei­ra para co­lo­car as fi­nan­ças em or­dem. Iden­ti­fi­que qu­an­to ga­nha, qu­an­to gas­ta e on­de gas­ta o seu dinheiro. Que per­ce­ba para on­de es­tá a ir o seu dinheiro e que de­fi­na um ob­je­ti­vo de pou­pan­ça que se­ja exi­gen­te, mas possível. E que de­fi­na o des­ti­no para a sua pou­pan­ça de­mo­do­a­au­men­ta­ra­mo­ti­va­ção­pa­ra quan­do ti­ver de fa­zer sa­cri­fí­ci­os.

É possível pou­par dinheiro

Nun­ca é de­mais re­fe­rir que é possível pou­par dinheiro. Tal­vez não con­si­ga­mos pou­par se não al­te­rar­mos al­guns há­bi­tos de con­su­mo. Temos de es­tar dis­pos­tos a al­guns sa­cri­fí­ci­os de curto pra­zo­pa­raum­bem­mai­or­de­lon­go­pra­zo. O mais im­por­tan­te é não par­tir­mos para o de­sa­fio já der­ro­ta­dos. Devemos olhar com ri­gor e critério para as nos­sas despesas, cor­tar ou oti­mi­zar al­gu­mas. De­pois, apro­vei­tar fa­ci­li­da­des ban­cá­ri­as para re­a­li­zar trans­fe­rên­ci­as au­to­má­ti­cas para uma con­ta pou­pan­ça.

Fa­le de dinheiro com os fi­lhos

Apro­vei­te o pre­tex­to des­te dia e fa­le com os seus fi­lhos so­bre dinheiro. Ex­pli­que-lhes o que sig­ni­fi­ca, para que ser­ve e por­que têm os adul­tos de tra­ba­lhar para ganhar dinheiro. O dinheiro não é o pi­lar cen­tral da nos­sa vi­da, mas tem-se trans­for­ma­do num pi­lar com demasiado pe­so na sociedade, com im­pac­tos ne­fas­tos no dia-a-dia. Ca­be-nos a todos nós conseguir in­ver­ter o pe­so que o con­su­mo e as mar­cas têm nas nos­sas vidas.

A Reorganiza, par­cei­ra do or­ga­ni­za cur­sos de fi­nan­ças pes­so­ais: to­das as informações em https://reorganiza.pt/for­ma­cao-em-fi­nan­cas-pes­so­ais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.