Acu­sa­ções a Ke­vin Spa­cey

Ator acu­sa­do por co­le­ga de as­sé­dio se­xu­al quan­do era menor, com­por­ta­men­to pe­lo qual Spa­cey pe­de per­dão.

Destak - - Fama&tv - REDAÇÃO re­da­cao@des­tak.pt

Anthony Rapp, da sé­rie The Star Trek: Dis­co­very, assumiu que ou­vir mu­lhe­res a fa­la­rem so­bre as­sé­dio se­xu­al na in­dús­tria ci­ne­ma­to­grá­fi­ca, no ca­so que en­vol­veu Harvey Weinstein, o in­cen­ti­vou a fa­lar do seu ca­so re­la­ci­o­na­do com o ator Ke­vin Spa­cey, du­as ve­zes ven­ce­dor de Ós­ca­res. Nu­ma en­tre­vis­ta ao Buzzfe­ed, Rapp ale­gou pu­bli­ca­men­te, pe­la pri­mei­ra vez, que, em 1986, Spa­cey fez ami­za­de com ele, quan­do am­bos se apre­sen­ta­vam em espetáculos da Bro­adway, e con­vi­dou-o para uma fes­ta no seu apar­ta­men­to. No fi­nal da noi­te, pe­gou em Rapp, co­lo­cou-o na sua ca­ma e fez um avan­ço se­xu­al – à épo­ca dos ale­ga­dos fac­tos, Spa­cey ti­nha 26 anos de ida­de e Rapp 14.

«De­vo-lhe sin­ce­ras des­cul­pas»

«Te­nho mui­to res­pei­to por Anthony Rapp co­mo ator. Es­tou hor­ro­ri­za­do com es­ta história. Ho­nes­ta­men­te não me lem­bro do en­con­tro, de­ve ter si­do há mais de 30 anos, mas se eu me com­por­tei co­mo ele des­cre­ve, de­vo-lhe sin­ce­ras des­cul­pas pe­lo que de­ve ter si­do um com­por­ta­men­to de bê­ba­do, pro­fun­da­men­te ina­de­qua­do, e eu la­men­to mui­to pe­los sen­ti­men­tos que des­cre­ve ter car­re­ga­do du­ran­te todos es­tes anos», po­de ler-se no co­mu­ni­ca­do ofi­ci­al di­vul­ga­do Fritz or­de­na que Ma­ria se­ja co­lo­ca­da num pau de ara­ra. Ara­nha diz que se ela re­ve­lar o es­con­de­ri­jo de Ba­tis­tel­li não se­rá tor­tu­ra­da. Ma­ria en­fren­ta-o e diz-lhe que es­tá grá­vi­da de Jo­sé. Mi­ri­am faz as ma­las e diz a Fi­lin­to que se vai em­bo­ra. Ele apon­ta-lhe uma ar­ma à ca­be­ça e diz que se ela fu­gir com o fi­lho, a ma­ta. pe­lo o ator de Ame­ri­can Be­auty a pro­pó­si­to de to­da es­ta si­tu­a­ção. Ke­vin Spa­cey afir­ma ain­da que es­ta história o «en­co­ra­jou» a re­fle­tir so­bre ou­tras coi­sas na sua vi­da pri­va­da, até por­que tem no­ção de que correm his­tó­ri­as so­bre ele, mui­tas de­las ali­men­ta­das pe­lo fac­to de ter si­do sem­pre tão cui­da­do­so co­ma­su­a­pri­va­ci­da­de:«eu­a­mei­e­ti­ve re­la­ções amo­ro­sas com ho­mens ao lon­go da mi­nha vi­da, e es­co­lhi vi­ver co­mo um homem gay», afir­mou o ator. Ade­lai­de cha­ma Tor­qua­to para con­ver­sar e Pau­lo che­ga à casa de Al­fre­do e en­con­tra Ma­ri­qui­nhas em tra­jes ín­ti­mos, que fi­ca his­té­ri­ca e é con­so­la­da por Je­suí­na. Au­gus­to per­gun­ta a Ferreira se po­de aju­dar um pa­ci­en­te seu a ex­por uns qua­dros nu­ma ga­le­ria. Mi­la pin­ta um qua­dro de Jú­lia a dor­mir.

Acusação de as­sé­dio se­xu­al ao ator de “Hou­se of Cards” re­mon­ta a 1986

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.