Há um ta­bu à vol­ta de Pas­sos: fa­lar ou não fa­lar na aber­tu­ra do con­gres­so

Edição Público Lisboa - - POLÍTICA - Mar­ga­ri­da Go­mes

O ta­bu do pri­mei­ro dia do Con­gres­so do PSD cha­ma-se Pe­dro Pas­sos Co­e­lho. A um dia da reu­nião mag­na, que de­cor­re em Lis­boa, nin­guém ar­ris­ca di­zer se lí­der do par­ti­do vai dis­cur­sar ama­nhã, na ses­são inau­gu­ral do con­cla­ve em que Rui Rio as­su­mi­rá a pre­si­dên­cia do par­ti­do.

O re­gu­la­men­to do con­gres­so não faz ne­nhu­ma alu­são à par­ti­ci­pa­ção do lí­der ces­san­te, pelo que o PÚ­BLI­CO ques­ti­o­nou o par­ti­do pa­ra per­ce­ber se Pas­sos, que es­tá de saí­da da li­de­ran­ça dos so­ci­ais-de­mo­cra­tas, vai su­bir ao pal­co pa­ra se des­pe­dir dos mi­li­tan­tes. Acon­te­ce que nin­guém se mos­trou dis­po­ní­vel pa­ra es­cla­re­cer. A mes­ma di­li­gên­cia foi fei­ta jun­to do ga­bi­ne­te de Pas­sos, mas a in­for­ma­ção dis­pen­sa­da foi que “ain­da não es­ta­va fe­cha­do o ali­nha­men­to fi­nal do con­gres­so” e que es­sa in­for­ma­ção só de­ve­ria es­tar dis­po­ni­bi­li­za­da hoje.

Apoi­an­te de Pas­sos des­de a pri­mei­ra ho­ra, o pre­si­den­te da Me­sa do Con­gres­so, Fer­nan­do Ru­as, diz que gos­ta­ria de ver o pre­si­den­te em exer­cí­cio do par­ti­do su­bir ao pal­co e dis­cur­sar na ses­são de aber­tu­ra. “Quem abre o con­gres­so sou eu, co­mo pre­si­den­te da me­sa, mas pen­so que, se o pre­si­den­te da Co­mis­são Po­lí­ti­ca Na­ci­o­nal qui­ser dis­cur­sar na aber­tu­ra da reu­nião mag­na do par­ti­do, tem o di­rei­to de o fa­zer”, afir­mou Fer­nan­do Ru­as ao PÚ­BLI­CO, re­ve­lan­do que o as­sun­to se­rá ana­li­sa­do nu­ma reu­nião re­la­ci­o­na­da com a pre­pa­ra­ção e dis­tri­bui­ção de ta­re­fas que ocor­re­rá an­tes da aber­tu­ra ofi­ci­al dos tra­ba­lhos, que de­cor­re no Cen­tro de Con­gres­sos de Lis­boa.

No PSD há quem de­fen­da que Pas­sos de­ve dis­cur­sar e ex­pli­car aos mi­li­tan­tes a sua pas­sa­gem pe­la li­de­ran­ça do par­ti­do, até por­que — fri­sam — “ele tem o seu pró­prio pe­so po­lí­ti­co”; ou­tros en­ten­dem o con­trá­rio, ale­gan­do que o seu dis­cur­so po­de “es­va­zi­ar” a in­ter­ven­ção de Rio, que se di­ri­ge aos con­gres­sis­tas pa­ra apre­sen­tar a sua pro­pos­ta de es­tra­té­gia glo­bal na ses­são de aber­tu­ra mar­ca­da pa­ra as 21h de ama­nhã.

O pre­si­den­te da dis­tri­tal do PSD de Lis­boa, Pe­dro Pin­to, tam­bém não sa­be se vai po­der in­ter­vir an­tes de Pas­sos. “Es­tou à es­pe­ra que me co­mu­ni­quem, pa­ra sa­ber se fa­ço ou não al­gu­ma in­ter­ven­ção de bo­as-vin­das aos con­gres­sis­tas”, afir­mou Pe­dro Pin­to ao PÚ­BLI­CO, acres­cen­tan­do es­pe­rar uma co­mu­ni­ca­ção por par­te da par­te da Me­sa do Con­gres­so.

En­quan­to a or­ga­ni­za­ção do con­gres­so se ar­ti­cu­la com o par­ti­do em re­la­ção a quem in­ter­vêm na aber­tu­ra dos tra­ba­lhos, a dis­tri­tal do PSD-Por­to pre­pa­ra-se pa­ra as­su­mir al­gum pro­ta­go­nis­mo no sá­ba­do, dia em que Rui Rio tor­na pú­bli­cas as su­as es­co­lhas pa­ra os ór­gãos na­ci­o­nais do par­ti­do.

Na qua­li­da­de de pre­si­den­te da dis­tri­tal por­tu­en­se, Bra­gan­ça Fernandes con­vo­cou to­dos os de­le­ga­dos ao con­gres­so (num to­tal de 140) e os de­pu­ta­dos elei­tos pelo distrito do Por­to (16) pa­ra um al­mo­ço, mar­ca­do pa­ra um ho­tel nas pro­xi­mi­da­des do Cen­tro de Con­gres­sos de Lis­boa, on­de de­cor­re o 37.º Con­gres­so do PSD. O con­vi­te foi fei­to por cor­reio elec­tró­ni­co há uma se­ma­na.

Em jei­to de avi­so, Bra­gan­ça Fernandes diz que não acei­ta que o Por­to per­ca re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de nos no­vos ór­gãos do par­ti­do. “A si­tu­a­ção não é fá­cil. Es­tá na al­tu­ra cer­ta de al­guém res­pon­sá­vel fa­lar com as dis­tri­tais”, de­cla­rou ao PÚ­BLI­CO Bra­gan­ça Fernandes, que nas re­cen­tes eleições in­ter­nas apoi­ou San­ta­na Lopes.

“A mi­nha dis­tri­tal tem que ser re­com­pen­sa­da pelo tra­ba­lho que fez, pe­los mi­li­tan­tes que tem e por ser a mai­or dis­tri­tal do par­ti­do. Não acei­to que a mi­nha dis­tri­tal te­nha me­nos lu­ga­res do que aque­les que te­ve no úl­ti­mo con­gres­so”, rei­te­ra o di­ri­gen­te, re­ve­lan­do que gos­ta­ria de ter “al­guém do Por­to na Me­sa do Con­gres­so”.

Pre­si­den­te da Me­sa do Con­gres­so, Fer­nan­do Ru­as, de­fen­de que o ain­da lí­der do PSD de­ve fa­lar, se es­sa for a sua von­ta­de

mar­ga­ri­da.go­mes@pu­bli­co.pt

ADRI­A­NO MIRANDA

Ali­nha­men­to das in­ter­ven­ções de ama­nhã ain­da não es­tá de­fi­ni­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.