Edição Público Lisboa

Es­co­las te­rão me­nos alu­nos por ca­da au­xi­li­ar

- Education · Brazilian Ministry of Education

A re­vi­são do rá­cio de fun­ci­o­ná­ri­os nas es­co­las, pu­bli­ca­da on­tem em Diá­rio da Re­pú­bli­ca, ga­ran­te a con­tra­ta­ção de cer­ca de três mil as­sis­ten­tes ope­ra­ci­o­nais, ga­ran­te o Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção (ME). Em no­ta en­vi­a­da às re­dac­ções, o ME des­ta­ca que, ao lon­go des­te ano lec­ti­vo, se­rão co­lo­ca­dos nas es­co­las cin­co mil ope­ra­ci­o­nais.

A pu­bli­ca­ção da por­ta­ria, que es­ta­be­le­ce a fórmula pa­ra atri­bui­ção de pes­so­al não-do­cen­te às es­co­las, “ga­ran­te a con­tra­ta­ção de mais cer­ca de três mil as­sis­ten­tes ope­ra­ci­o­nais”, re­fe­re o ME na no­ta. Se­gun­do o mi­nis­té­rio de Ti­a­go Bran­dão Ro­dri­gues, es­ta re­vi­são acon­te­ce “num mo­men­to em que as es­co­las de to­do o país já têm em cur­so ou con­cluí­do o pro­ces­so de re­cru­ta­men­to de 1500 tra­ba­lha­do­res não-do­cen­tes de for­ma mais cé­le­re, no­me­a­da­men­te atra­vés do re­cur­so às re­ser­vas de re­cru­ta­men­to in­ter­nas”.

A tu­te­la des­ta­cou que o di­plo­ma ago­ra pu­bli­ca­do di­mi­nui o nú­me­ro de alu­nos por as­sis­ten­te ope­ra­ci­o­nal nos en­si­nos bá­si­co e se­cun­dá­rio e foi ade­qua­do o nú­me­ro de fun­ci­o­ná­ri­os atri­buí­dos em fun­ção das ne­ces­si­da­des adi­ci­o­nais de apoio e acom­pa­nha­men­to das cri­an­ças e jo­vens com ne­ces­si­da­des edu­ca­ti­vas es­pe­cí­fi­cas: pas­sam a con­tar co­mo 2,5 alu­nos, “de­pois de em 2017 já ter ha­vi­do, pe­la pri­mei­ra vez, uma ma­jo­ra­ção, em que pas­sa­ram a con­tar co­mo 1,5 alu­nos”.

Se­gun­do se lê na por­ta­ria, no ca­so do 1.º ciclo do en­si­no bá­si­co, o rá­cio pas­sa a ser de um as­sis­ten­te ope­ra­ci­o­nal por ca­da con­jun­to de 18 a 36 alu­nos. Na ver­são an­te­ri­or, o rá­cio era de um fun­ci­o­ná­rio por ca­da con­jun­to de 21 a 48 alu­nos. Es­tes pro­fis­si­o­nais se­rão con­tra­ta­dos atra­vés do re­gi­me de vín­cu­lo per­ma­nen­te à ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca.

O pes­so­al não-do­cen­te de­sem­pe­nha um pa­pel fun­da­men­tal, não só do pon­to de vis­ta téc­ni­co, co­mo do pon­to de vis­ta pe­da­gó­gi­co, na for­ma­ção das cri­an­ças e jo­vens, “as­su­min­do em tem­pos de pan­de­mia um pa­pel ain­da mais pre­pon­de­ran­te den­tro do es­pa­ço es­co­lar”, fri­sa o mi­nis­té­rio. Na pro­pos­ta de Or­ça­men­to do Es­ta­do pa­ra 2021, que o Go­ver­no en­tre­gou no início da semana no Par­la­men­to, já es­tão ins­cri­tas ver­bas pa­ra a con­tra­ta­ção des­tes pro­fis­si­o­nais. Lu­sa

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal