Até já

Mar­ce­lo Rebelo de Sousa en­cer­rou o Web Sum­mit. O mi­ni­fri­go­rí­fi­co, Al Go­re e ou­tros seis mo­men­tos mar­can­tes.

Jornal de Negócios - - PRIMEIRA PÁGINA - ANA LARANJEIRO RI­TA FA­RIA SA­RA RI­BEI­RO

Es­pe­ro que o pon­to de en­con­tro, não só em 2018 mas nos pró­xi­mos anos, se­ja Lis­boa. Por­tu­gal me­re­ce. Lis­boa me­re­ce. MAR­CE­LO REBELO DE SOUSA Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca O apoio de Por­tu­gal é fe­no­me­nal. É um ca­sa­men­to per­fei­to. O en­vol­vi­men­to não é só do pri­mei­ro-mi­nis­tro e do pre­si­den­te da Câ­ma­ra, mas é tam­bém de ins­ti­tui­ções fan­tás­ti­cas. PADDY COS­GRA­VE Pre­si­den­te do Web Sum­mit

Mar­ce­lo Rebelo de Sousa te­ve o pa­pel de en­cer­rar a se­gun­da edi­ção do Web Sum­mit em Por­tu­gal. Mas o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca tem “es­pe­ran­ça” de que o ca­sa­men­to com o país du­re mui­tos mais anos. Di­ri­gin­do-se à pla­teia da Al­ti­ce Are­na, on­de fal­ta­vam ca­dei­ras pa­ra o nú­me­ro de par­ti­ci­pan­tes, o che­fe do Es­ta­do elo­gi­ou a ci­mei­ra de em­pre­en­de­do­ris­mo e tec­no­lo­gia e mar­cou en­con­tro pa­ra o próximo ano, es­pe­ran­do que não se­ja o úl­ti­mo. “Es­pe­ro que o pon­to de en­con­tro, não só em 2018 mas nos pró­xi­mos anos, se­ja Lis­boa. Por­tu­gal me­re­ce. Lis­boa me­re­ce”, dis­se Mar­ce­lo Rebelo de Sousa. Por is­so, “no próximo ano, à mes­ma ho­ra, no mesmo lo­cal, ve­jo-vos a to­dos”, re­ma­tou na ses­são de en­cer­ra­men­to que de­cor­reu quin­ta-fei­ra, 9 de No­vem­bro. Não fe­chan­do a por­ta à pos­si­bi­li­da­de de pro­lon­gar a pre­sen­ça da ci­mei­ra em Lis­boa, Paddy Cos­gra­ve, CEO do Web Sum­mit, não deu, no en­tan­to, qual­quer ga­ran­tia: “Es­tou ape­nas con­cen­tra­do nas pró­xi­mas 12 ho­ras”, co­men­tou, du­ran­te a ma­nhã do úl­ti­mo dia do en­con­tro. O acor­do as­si­na­do com as au­to­ri­da­des por­tu­gue­sas, em 2015, pre­vê que o Web Sum­mit se re­a­li­ze em Lis­boa até 2018, po­den­do ser es­ten­di­do por mais dois anos. Ape­sar de não ter fei­to pro­mes­sas, o ir­lan­dês não pou­pou elo­gi­os às en­ti­da­des por­tu­gue­sas en­vol­vi­das com a re­a­li­za­ção da ci­mei­ra: “O apoio de Por­tu­gal é fe­no­me­nal. Já dis­se an­te­ri­or­men­te: é um ca­sa­men­to per­fei­to. O en­vol­vi­men­to não é só do pri- mei­ro-mi­nis­tro e do pre­si­den­te da Câ­ma­ra, mas é tam­bém de ins­ti­tui­ções fan­tás­ti­cas.” Com o nú­me­ro de par­ti­ci­pan­tes a cres­cer, ano após ano, Cos­gra­ve ad­mi­tiu que o es­pa­ço no Par­que das Na­ções po­de co­me­çar a ser pe­que­no pa­ra a pro­cu­ra. “Lis­boa tem ou­tros edi­fí­ci­os fan­tás­ti­cos”, co­men­tou, sem dar por­me­no­res so­bre a pos­sí­vel ex­pan­são pa­ra ou­tros es­pa­ços da ca­pi­tal. Em re­la­ção ao in­ves­ti­men­to cap­ta­do pe­las start-ups que par­ti­ci­pam no Web Sum­mit, Cos­gra­ve si­na­li­zou que, nos úl­ti­mos três anos, 31% re­ce­be­ram in­ves­ti­men­to após 12 me- ses. “Nos úl­ti­mos qua­tro anos, 50 mil mi­lhões fo­ram in­ves­ti­dos em start-ups que par­ti­ci­pa­ram nos nos­sos pro­gra­mas”, acres­cen­tou. O Web Sum­mit deu os pri­mei­ro pas­sos em 2010, em Du­blin, ten­do vin­do pa­ra Por­tu­gal em 2016.

Al Go­re põe pla­teia ao ru­bro

Um dos mo­men­tos al­tos dos qua­tro di­as do Web Sum­mit foi a in­ter­ven­ção do antigo vi­ce-pre­si­den­te dos EUA, Al Go­re, for­te­men­te aplau­di­do pe­la pla­teia mesmo an­tes de en­trar em pal­co. E de­pois de sair foi Mar­ce­lo Rebelo de Sousa a ver­ba­li­zar es­se pon­to al­to: “Não é jus­to fa­lar de­pois de Al Go­re e em cin­co mi­nu­tos. Mas vou ten­tar.” O ac­ti­vis­ta am­bi­en­tal ti­nha aca­bo de de­fen­der que os em­pre­en­de­do­res e a co­mu­ni­da­de da ino­va­ção de ho­je têm um pa­pel fun­da­men­tal na re­so­lu­ção da cri­se cli­má­ti­ca, “es­pe­ci­al­men­te aque­les que de­sen­vol­vem tec­no­lo­gi­as que pro­mo­vem a efi­ci­ên­cia e a sus­ten­ta­bi­li­da­de”. “Qu­e­ro que sai­bam que há um mer­ca­do cres­cen­te pa­ra o ti­po de ini­ci­a­ti­vas que vo­cês de­sen­vol­vem e ca­da vez mais in­ves­ti­do­res in­te­res­sa­dos em in­ves­tir em ne­gó­ci­os que cri­am um fu­tu­ro mais prós­pe­ro e sus­ten­tá­vel”, dis­se Al Go­re, di­ri­gin­do-se à pla­teia que con­ti­nu­a­va em êx­ta­se e por vá­ri­as ve­zes o aplau­diu de pé. O ven­ce­dor do pré­mio No­bel da Paz em 2007 dei­xou uma men­sa­gem po­si­ti­va so­bre a re­so­lu­ção da cri­se cli­má­ti­ca, di­zen­do que “não é pos­sí­vel con­de­nar a pró­xi­ma ge­ra­ção”. “Há três ques­tões im­por­tan­tes: te­mos mesmo de mu­dar? Ares­pos­ta é sim. Po­de­mos mu­dar? Ares­pos­ta é um gran­de sim. Va­mos mu­dar? É a mais im­por­tan­te. O pro­pó­si­to de es­tar aqui não é en­tre­ter-vos. É re­cru­tar-vos pa­ra se­rem par­te da so­lu­ção pa­ra a cri­se do cli­ma. Te­mos de mu­dar, te­mos co­mo mu­dar e, com a vos­sa aju­da, va­mos mu­dar”, con­cluiu.

Paddy Cos­gra­ve e Mar­ce­lo Rebelo de Sousa en­cer­ra­ram a edi­ção des­te ano do Web Sum­mit, em Lis­boa.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.