A in­for­ma­ção de mo­da reu­ni­da

Um mo­tor de bus­ca da mais fi­na qua­li­da­de e pro­fun­di­da­de per­mi­te aos in­ves­ti­do­res em mo­da ace­der a vá­ri­as ti­po­lo­gi­as de in­for­ma­ção, que po­dem ser im­por­tan­tes pa­ra a es­co­lha dos bens a ad­qui­rir.

Jornal de Negócios - - WEEKEND NEGOCIOS - JO­SÉ VEGAR

ATagWalk, www.tag-walk.com, é muito pro­va­vel­men­te a me­lhor fer­ra­men­ta a que os in­ves­ti­do­res em pe­ças de mo­da­vin­ta­ge e con­tem­po­râ­ne­a­ti­ve­ram aces­so nos úl­ti­mos tem­pos. Par­te de umai­deia sim­ples, mas ge­ni­al, de uma­ex-as­sis­ten­te de mo­da­de uma­re­vis­ta, Ale­xan­dra Van Hout­te, ago­ra CEO da em­pre­sa que cri­ou. No seu es­sen­ci­al, aTagWal­ké um­mo­tor­de bus­ca­de pe­ças de mo­da, as­sen­te, pa­ra já, nu­ma pla­ta­for­ma vir­tu­al. Nu­ma pri­mei­ra ca­ma­da, a pla­ta­for­ma per­mi­te a pes­qui­sa de in­for­ma­ção, es­sen­ci­al­men­te vi­su­al, útil, mas não ex­tra­or­di­ná­ria. As­sim, par­tin­do da­di­vi­são bá­si­ca­en­tre mo­da mas­cu­li­na e fe­mi­ni­na, o al­go­rit­mo da pla­ta­for­ma es­tá con­fi­gu­ra­do pa­ra pes­qui­sas por cri­a­dor, por co­lec­ção sa­zo­nal, por des­fi­le, en­tre ou­tras ca­te­go­ri­as. Nu­ma se­gun­da ca­ma­da, que co­me­ça a tes­te­mu­nhar a so­fis­ti­ca­ção do mo­tor­de bus­ca, aTagWalk­per­mi­te tam­bém uma pes­qui­sa ex­ten­sa por ten­dên­ci­as, por mo­de­lo e por “stre­et” – aqui­lo que se de­tec­ta e usa nas ru­as ame­ri­ca­nas e eu­ro­pei­as –, bem co­mo, ca­te­go­ria muito im­por­tan­te pa­ra os in­ves­ti­do­res, por no­vos ta­len­tos, es­pe­ci­al­men­te cri­a­ti­vos e mar­cas. Ou se­ja, a par­tir do mo­men­to em que os cam­pos de bus­ca­são mais vas­tos e com­ple­tos do que o nor­mal, o in­ves­ti­dor en­con­tra, ins­tin­ti­va­men­te, no­vos ca­mi­nhos e te­mas de pes­qui­sa, que são o que lhe in­te­res­sa aci­ma de tu­do. Mas é, pos­si­vel­men­te, ater­cei­ra ca­ma­da­a­mais im­por­tan­te pa­ra os pes­qui­sa­do­res sé­ri­os. De fac­to, a pes­qui­sa a par­tir de um te­ma apa­ren­te­men­te aber­to, por exem­plo, “échar­pe”, mos­tra to­da a po­tên­cia da TagWalk. Ain­for­ma­ção ge­ra­da pe­la bus­ca é ver­da­dei­ra­men­te tor­ren­ci­al. Per­mi­te, en­tre ou­tros in­di­ca­do­res, ver uma quan­ti­da­de es­ma­ga­do­ra de cri­a­do­res e pro­du­to­res da­que­le ti­po de pe­ça, ver os for­ma­tos e mo­ti­vos da­mes­ma, ver as da­tas das co­lec­ções, ver em que des­fi­les es­ti­ve­ram mais pre­sen­tes, en­fim, ver uma enor­me quan­ti­da­de de in­for­ma­ção. ATagWal­ké re­al­men­te um­de­pó­si­to de in­for­ma­ção pre­ci­o­sa­pa­ra­to­dos aque­les que in­ves­tem ou pre­ten­dem in­ves­tir em pe­ças de mo­da, vin­ta­ge ou con­tem­po­râ­nea. Nu­ma al­tu­ra em que es­te con­ti­nua a ser um mer­ca­do in­te­res­san­te, mar­car a TagWalk po­de­rá ser uma es­co­lha sen­sa­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.