T RES­TAU­RAN­TE DO PE­DRÓ­GÃO

Jornal de Notícias - JN + Evasões - - CAPA - Arou­ca

ru­tas com mo­lho de es­ca­be­che, ar­roz de ca­bi­de­la, co­zi­do à por­tu­gue­sa, ro­jões, ja­va­li as­sa­do ou em chan­fa­na, ca­bri­to as­sa­do e vi­te­la as­sa­da são as es­pe­ci­a­li­da­des do Res­tau­ran­te do Pe­dró­gão. Con­vém tê-las em men­te no mo­men­to da mar­ca­ção, por­que An­tó­nio Qu­a­res­ma e Su­sa­na Vi­ei­ra só abrem a por­ta por re­ser­va. É as­sim des­de o iní­cio, em 2000. Te­le­fo­na-se a agen­dar a da­ta, diz-se qu­an­tas pes­so­as vão e o que que­rem co­mer, que o ca­sal tra­ta de pôr a me­sa – só o faz quan­do es­pe­ra cli­en­tes – e de a re­che­ar.

Na­que­le es­ta­be­le­ci­men­to, tu­do tem um sa­bor ca­sei­ro: a co­mi­da, a de­co­ra­ção e a lo­ca­li­za­ção nu­ma das en­cos­tas da ser­ra da Frei­ta, em Pe­dró­gão, uma al­deia mui­to pe­que­na do con­ce­lho de Arou­ca. Tem ape­nas três ca­sas ha­bi­ta­das, uma de­las a do ca­sal, cu­ja ati­vi­da­de prin­ci­pal é a agri­cul­tu­ra. Hor­ta­li­ças, ba­ta­tas, to­ma- tes e tru­tas são de pro­du­ção pró­pria. Al­gu­ma da car­ne tam­bém. Nas pa­re­des da sa­la de re­fei­ções es­tão uma fo­to­gra­fia dos bi­sa­vós de An­tó­nio, que já fo­ram «do­nos do lu­gar to­do», um xai­le e lou­ças an­ti­gas de fa­mí­lia.

«Es­te foi dos pri­mei­ros res­tau­ran­tes a abrir na ser­ra. To­da a gen­te dizia que eu era ma­lu­co, mas ar­ris­quei», re­cor­da An­tó­nio. Ora, o ris­co com­pen­sou: «95 por cen­to dos cli­en­tes são de fo­ra de Arou­ca. Te­mos um gru­po da ter­ra do lei­tão que vem cá só co­mer tru­ta.» A pro­pó­si­to, es­te é «o úni­co res­tau­ran­te em Arou­ca a ser­vir tru­ta». Tam­bém há mar­gem pa­ra o im­pro­vi­so, ca­so al­gum cli­en­te se­ja ve­ge­ta­ri­a­no, co­mo Su­sa­na tem mos­tra­do com a sua fei­jo­a­da de le­gu­mes e mi­gas. Já as so­bre­me­sas são duas: lei­te-cre­me e so­pa-se­ca, um do­ce tra­di­ci­o­nal da re­gião fei­to com pão, água de co­zer car­ne, açú­car e ca­ne­la, que «tem mui­to mau as­pe­to mas sa­be mui­to bem». Al­go a con­fir­mar em qual­quer dia, a qual­quer ho­ra, ga­ran­te qu­em es­tá à fren­te do Res­tau­ran­te do Pe­dró­gão: «Já ser­vi­mos jan­ta­res à meia-noi­te. É mar­car!»

Pe­dró­gão, Mol­des. Tel.: 917287634. Web: fa­ce­bo­ok. com/res­tau­ran­te­do­pe­dro­gao. Só por mar­ca­ção. Pre­ço mé­dio: 15 eu­ros.

CF

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.