A avó veio tra­ba­lhar (e o avô tam­bém)

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Trabalhar Depois Da Reforma -

Na pe­que­na lo­ja-ate­li­er do pro­je­to “A avó veio tra­ba­lhar”, no Po­ço dos Ne­gros, em Lis­boa, há to­dos os di­as vá­ri­as avós entregues a la­vo­res. O pro­je­to, cri­a­do em 2014 pe­la As­so­ci­a­ção Fer­men­ta, jun­ta a com­po­nen­te de par­ti­lha e rein­ser­ção so­ci­o­pro­fis­si­o­nal dos mais ve­lhos com a cri­a­ção de pro­du­tos ar­te­sa­nais úni­cos, ou não ti­ves­se si­do cri­a­do por um psi­có­lo­go, Ân­ge­lo Cam­po­ta, e uma de­sig­ner, Su­sa­na An­tó­nio. “É uma hub cri­a­ti­va pa­ra pes­so­as com mais de 60”, con­ta Su­sa­na An­tó­nio. A co­mu­ni­da­de reú­ne-se no ate­liê pa­ra par­ti­ci­par em pro­je­tos es­pe­cí­fi­cos, se­ja a exe­cu­ção de pro­du­tos ar­te­sa­nais pa­ra um cli­en­te ou um workshop pa­ra tu­ris­tas. É sem­pre tra­ba­lho com um pro­pó­si­to, pra­zo e con­tro­lo de qua­li­da­de. “As pes­so­as va­lo­ri­zam o tra­ba­lho que fa­zem quan­do ele é va­lo­ri­za­do por ter­cei­ros e quan­do há uma uti­li­da­de, em vez de ser ape­nas uma coi­sa pa­ra ocu­par o tem­po”, ex­pli­ca a fun­da­do­ra e di­re­to­ra cri­a­ti­va do “A avó veio tra­ba­lhar”. Já fi­ze­ram, por exem­plo, flo­res de­co­ra­ti­vas pa­ra o Fes­ti­val de Can­nes e mer­chan­di­sing pa­ra o fes­ti­val Bons Sons e pa­ra o ILDA ar­rai­al pri­de. O pro­je­to não pa­ga di­re­ta­men­te às avós: en­quan­to ne­gó­cio so­ci­al que é, o di­nhei­ro ga­nho é rein­ves­ti­do na sus­ten­ta­bi­li­da­de do pro­je­to, na com­pra de mais ma­te­ri­ais e em pas­sei­os e vi­si­tas do gru­po. Atu­al­men­te, têm 70 avós ins­cri­tas e, no ano pas­sa­do, ini­ci­a­ram tam­bém “O avô vem tra­ba­lhar”, que tem 12 avôs que tra­ba­lham ce­râ­mi­ca, ma­dei­ra e se­ri­gra­fia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.