“QUEM ME QUIS PENHORAR FI­COU A VER BRAGA POR UM CANUDO”

Diz-se ví­ti­ma de gen­te com in­ve­ja por os Guer­rei­ros do Mi­nho es­ta­rem nos lu­ga­res ci­mei­ros da Li­ga de fu­te­bol e re­co­nhe­ce que o fac­to de ter Sporting no no­me do clu­be não aju­da, mas, mes­mo as­sim, António Sal­va­dor acre­di­ta que vai ser cam­peão.

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Alma- Naque - POR João Qu­a­dros

Es­ta se­ma­na, nas en­tre­vis­tas que nun­ca fiz, te­nho co­mi­go o pre­si­den­te do Sporting de Braga, António Sal­va­dor, a quem des­de já agra­de­ço a pre­sen­ça e apro­vei­to pa­ra lhe en­tre­gar uma re­fei­ção quen­te for­ne­ci­da pe­la As­so­ci­a­ção dos Sem-Abri­go.

Mas eu não sou um sem-abri­go. Por aca­so até vi­vo nu­ma vi­ven­da ava­li­a­da em três mi­lhões de eu­ros.

Mas não é sua. Se­gun­do sei, é de uma sua ex-fun­ci­o­ná­ria. É no que dá pa­gar or­de­na­dos tão al­tos. O se­nhor é um mãos lar­gas. Co­mo é que um em­pre­sá­rio co­mo o se­nhor, e pre­si­den­te de um clu­be co­mo o Braga, che­ga a es­te pon­to? Não me di­ga que tam­bém te­ve um ca­so com a Ma­ria Le­al?

Há uma sé­rie de mal-en­ten­di­dos. Não vou es­tar aqui ago­ra a ex­pli­car. Sa­be aque­la ex­pres­são po­pu­lar – fi­cas­te a ver Braga por um canudo – é o que acon­te­ce com quem me quis penhorar. Eu não te­nho quais­quer bens – mó­veis ou imó­veis – em meu no­me que pos­sam ser pe­nho­ra­dos.

Com­pre­en­do. Aliás, eu acho que o se­nhor es­tar en­vol­vi­do em es­que­mas es­tra­nhos e dí­vi­das é a pro­va que fal­ta­va de que o Sporting de Braga já é um dos gran­des.

A di­fe­ren­ça é que, ao con­trá­rio dos pre­si­den­tes dos ou­tros clu­bes, eu não re­ce­bo sa­lá­rio.

Não re­ce­be sa­lá­rio nem po­de ter uma ca­mi­so­la com

o seu no­me, da­do que não tem na­da em seu no­me. Só fal­ta di­zer que vai ver os jo­gos pa­ra as ban­ca­das de to­po do es­tá­dio do Sporting de Braga.

Is­to é gen­te com in­ve­ja que não po­de ver o Sporting de Braga em pri­mei­ro na Li­ga de fu­te­bol jun­ta­men­te com o gran­de SLB.

Se ca­lhar de­via con­tra­tar o Abel pa­ra seu ad­vo­ga­do de de­fe­sa. Pa­re­cen­do que não o Braga tem me­nos go­los so­fri­dos que o se­nhor tem pe­nho­ras. Mas te­nho de lhe dar os pa­ra­béns pe­la clas­si­fi­ca­ção do Braga no cam­pe­o­na­to. Se­rá que é es­te ano que vão ser cam­peões?

Não sei. Eu te­nho es­pe­ran­ça, mas, por ou­tro la­do, o fac­to de o meu clu­be ter no no­me Sporting acho que nos dá azar.

Co­mo eu o per­ce­bo.

Pu­des­se eu vol­tar atrás e mu­da­va o no­me do clu­be.

Há quem lhe cha­me Benfica B .

Is­so é gen­te mal-in­ten­ci­o­na­da, e que, pro­va­vel­men­te, nas­ceu em Gui­ma­rães.

Is­so é en­trar por ca­mi­nhos pe­ri­go­sos, a nos­sa na­ção nas­ceu em Gui­ma­rães. Eu acho que es­sa ideia que se cri­ou de que o se­nhor afi­nal é do SLB tem a ver com o fac­to de ser tão bom pai de fa­mí­lia ao pon­to de ter tudo em no­me dos fi­lhos.●m

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.