OS ÚL­TI­MOS MI­NI MO­KE DO MUN­DO SAÍ­RAM DE OLIVEIRA DO DOU­RO

Jornal de Notícias - JN + Noticias Magazine - - Esti- Los -

Fá­bri­ca te­ve par­ti­ci­pa­ção da Ro­ver

O Mi­ni Mo­ke foi uma das inú­me­ras de­ri­va­ções do po­pu­lar Mi­ni, sen­do um veí­cu­lo mais vi­ra­do pa­ra pa­ra­gens en­so­la­ra­das, co­mo o Al­gar­ve, o sul de Espanha ou as Ca­raí­bas. Os úl­ti­mos oi­to mil exem­pla­res fo­ram mon­ta­dos em Por­tu­gal, nu­ma fá­bri­ca em Ven­das No­vas, mas to­dos os com­po­nen­tes da car­ro­ça­ria, de­pó­si­to de ga­so­li­na, ar­co de pro­te­ção, es­to­fos e ca­po­ta saí­ram das ins­ta­la­ções da IETA, uma uni­da­de ins­ta­la­da há dé­ca­das em Oliveira do Dou­ro, Vi­la No­va de Gaia. “A Ro­ver che­gou a ter uma par­ti­ci­pa­ção na em­pre­sa e os úl­ti­mos 8 100 Mo­ke fa­bri­ca­dos no Mun­do têm um to­que nos­so”, con­tou Joaquim Soares, só­cio da IETA, à “No­tí­ci­as Ma­ga­zi­ne”. À épo­ca, os cin­co só­ci­os da em­pre­sa, ain­da ho­je de ca­riz fa­mi­li­ar, fi­ca­ram com cin­co dos úl­ti­mos exem­pla­res, mas ape­nas dois, in­cluin­do o car­ro da fo­to, se man­têm na fa­mí­lia. “Re­ce­bía­mos o char­ri­ot [“ber­ço” me­tá­li­co] da fren­te, com o mo­tor, a sus­pen­são e o char­ri­ot tra­sei­ro. Qua­se tudo o res­to era fa­bri­ca­do aqui e de­pois sol­da­do na Bap­tis­ta Rus­so”, re­cor­da. “A pro­du­ção en­tre ja­nei­ro a ju­lho era des­ti­na­da à Croá­cia, Itá­lia, Espanha e Ca­ná­ri­as, en­tre ou­tros des­ti­nos [o Mo­ke foi bas­tan­te uti­li­za­do em rent-a-car no Al­gar­ve]. De se­tem­bro a de­zem­bro, ven­día­mos pa­ra as Ca­raí­bas. Os carros eram ex­por­ta­dos em con­ten­to­res de 40 pés e ca­da um le­va­va oi­to. Hou­ve um ano em que, nu­ma gre­ve nas Ca­ná­ri­as, os es­ti­va­do­res ati­ram ao mar dois con­ten­to­res com Mi­ni Mo­ke no­vos.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.