Es­co­la de Mú­si­ca do Con­ser­va­tó­rio Na­ci­o­nal lan­ça au­tên­ti­co pe­di­do de SOS

Cul­tu­ra. A Es­co­la de Mú­si­ca do Con­ser­va­tó­rio Na­ci­o­nal (EMCN) es­tá sem di­nhei­ro de­vi­do ao cor­te de 70 mil eu­ros no or­ça­men­to – me­nos 43% em com­pa­ra­ção com 2014.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - AGÊNCIA LUSA

Com tu­do is­to, a di­re­ção es­tá a pe­dir do­na­ti­vos aos ami­gos e pais dos alu­nos. “Os pais não têm qual­quer obri­ga­ção de con­tri­buir, mas se ca­da um der um eu­ro, já se­rão 900 eu­ros e, nes­te mo­men­to, qual­quer aju­da é bem-vin­da. Es­te pe­di­do de do­na­ti­vo é o de­ses­pe­ro ab­so­lu­to, por­que o di­nhei­ro aca­bou”, re­ve­lou à Lusa Ana Ma­fal­da Per­não, di­re­to­ra da es­co­la si­tu­a­da no Bair­ro Al­to, em Lis­boa.

A di­re­to­ra ex­pli­cou que “nos úl­ti­mos 12 anos, os or­ça­men­tos ron­da­vam os 180 mil eu­ros. No ano pas­sa­do des­ceu pa­ra 162 mil. Mas, es­te ano, a ver­ba foi de 90 mil, me­nos 43% em re­la­ção ao or­ça­men­to de 2014, ou se­ja, me­nos 70 mil eu­ros.” “Não te­nho di­nhei­ro. Aca­bou. Es­tes dois me­ses não vou re­ce­ber na­da”, de­sa­ba­fou a di­re­to­ra, que lan­çou uma cam­pa­nha de an­ga­ri­a­ção de fun­dos pa­ra con­se­guir pa­gar con­tas co­mo água, luz, te­le­fo­ne ou com­prar pa­pel hi­gié­ni­co.

Con­tac­ta­da pe­la agência Lusa, a pre­si­den­te da as­so­ci­a­ção de pais dos alu­nos dis­se que es­ta es­tru­tu­ra se vai reu­nir na pró­xi­ma quin­ta-fei­ra pa­ra ana­li­sar o as­sun­to. Re­cor­de-se que, no ano pas­sa­do, o mau es­ta­do de con­ser­va­ção do edi­fí­cio cen­te­ná­rio que co­lo­ca­va em pe­ri­go alu­nos e fun­ci­o­ná­ri­os le­vou a vá­ri­as ma­ni­fes­ta­ções que cul­mi­na­ram com a trans­fe­rên­cia de ver­bas pa­ra a re­a­li­za­ção de obras ur­gen­tes – o Go­ver­no trans­fe­riu, na al­tu­ra, cer­ca de 43 mil eu­ros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.