Mar­ce­lo dá opi­nião so­bre can­di­da­tu­ras

Metro Portugal (Lisbon) - - NACIONAL -

Mar­ce­lo Re­be­lo de Sousa ad­ver­tiu on­tem que um can­di­da­to pre­si­den­ci­al não é um can­di­da­to à li­de­ran­ça de um “par­ti­do ou de uma co­li­ga­ção ou fa­ção” e sus­ten­tou que as gran­des obras re­sul­tam da con­fluên­cia de von­ta­des.

No fi­nal de uma vi­si­ta à As­so­ci­a­ção de Pro­te­ção à Cri­an­ça, o can­di­da­to a su­ce­der a Ca­va­co Sil­va dis­se que a ins­ti­tui­ção nas­ceu há 40 anos da con­ver­gên­cia de pes­so­as de vá­ri­as ori­en­ta­ções po­lí­ti­cas, par­ti­dá­ri­as e re­li­gi­o­sas, que mos­tra­ram que “os par­ti­dos são mui­to im­por­tan­tes, mas não es­go­tam a re­a­li­da­de na­ci­o­nal” e que as “gran­des obras so­ci­ais re­sul­tam de uma con­fluên­cia”.

JOÃO REL­VAS/LUSA

Mar­ce­lo Re­be­lo de Sousa rei­te­rou on­tem a “pri­o­ri­da­de à ques­tão so­ci­al”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.