“A nos­sa di­fe­ren­ça es­tá na equi­pa”

Metro Portugal (Lisbon) - - ECONOMIA - TI­A­GO FA­RI­NHA DI­RE­TOR-GE­RAL DA KCS IT M.A.

Quais as ex­pe­ta­ti­vas da em­pre­sa pa­ra 2015?

Su­pe­ra­ção dos ob­je­ti­vos a que nos tí­nha­mos pro­pos­to. Pre­ve­mos en­cer­rar o ano com 7 M€ de fa­tu­ra­ção e 225 co­la­bo­ra­do­res.

Quais são os gran­des de­sa­fi­os que se co­lo­cam à em­pre­sa no fu­tu­ro?

In­ter­na­ci­o­na­li­za­ção... Es­se se­rá o nos­so in­ves­ti­men­to em gran­de es­ca­la pa­ra 2016. Dis­po­mos já de uma equi­pa es­tru­tu­ra­da que ar­ran­ca­rá em for­ça no iní­cio de ja­nei­ro ori­en­ta­da pa­ra a cap­ta­ção de cli­en­tes e pro­je­tos na Eu­ro­pa.

Co­mo é que a KCS iT se di­fe­ren­cia da con­cor­rên­cia?

Pe­la equi­pa, aci­ma de tu­do. Pa­ra­le­la­men­te, criá­mos uma em­pre­sa re­che­a­da dos me­lho­res prin­cí­pi­os de em­pre­ga­bi­li­da­de man­ten­do sem­pre um com­pro­mis­so sé­rio de mer­ca­do. Tam­bém nos di­fe­ren­ci­a­mos pe­la for­ma­ção, cer­ti­fi­ca­ção, ino­va­ção, bem co­mo, pe­la ori­en­ta­ção a con­sul­to­res e cli­en­tes.

Co­mo vê o fu­tu­ro da in­dús­tria?

Com bons olhos, na­tu­ral­men­te. Uma em­pre­sa que cres­ce dois dí­gi­tos por ano não po­de ago­ra mu­dar a sua vi­são, mas sim pre­pa­rar-se pa­ra as ad­ver­si­da­des. Mas é co­nhe­ci­da a es­cas­sez de pro­fis­si­o­nais em Portugal e na Eu­ro­pa, o que po­de in­flu­en­ci­ar em gran­de es­ca­la a pro­gres­são da in­dús­tria.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.