OB­JE­TO DE CULTO

Metro Portugal (Lisbon) - - LAZER - CA­TA­RI­NA PODEROSO

Pa­pel hi­gié­ni­co

Sé­cu­lo II a.C., Chi­na Pro­va­vel­men­te, só quan­do ele nos fa­lha e te­mos que cha­mar por al­guém pa­ra nos tra­zer mais um ro­lo nu­ma ho­ra de aper­to é que nos lem­bra­mos de­le, mas é um fac­to que es­tá nas nos­sas vi­das to­dos os di­as. Há re­la­tos do seu uso em tex­tos chi­ne­ses da­ta­dos de 589 a.C. e há re­gis­to de 10 mi­lhões de ro­los de pa­pel hi­gié­ni­co te­rem si­do fa­bri­ca­dos anu­al­men­te du­ran­te a di­nas­tia Yu­an. Na sua ver­são mo­der­na, o pa­pel hi­gié­ni­co te­ve Jo­seph Gayetty co­mo in­ven­tor, um no­va-ior­qui­no que, em 1857, cri­ou “um pro­du­to com­ple­ta­men­te pu­ro pa­ra a sua hi­gi­e­ne”. Mas só em 1879 é que a pro­du­ção em mas­sa de pa­pel hi­gié­ni­co ar­ran­cou, com os ir­mãos Edward e Cla­ren­ce Scott a apos­ta­rem al­to em cam­pa­nhas pu­bli­ci­tá­ri­as mar­can­tes.

JOÃO FERRÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.