Rús­sia. Mos­co­vo re­ta­lia con­tra a Tur­quia com san­ções eco­nó­mi­cas

Sí­ria. Mos­co­vo vai re­ta­li­ar eco­no­mi­ca­men­te con­tra a Tur­quia, por ter aba­ti­do o seu avião de com­ba­te. An­ca­ra res­pon­de e diz que o com­por­ta­men­to rus­so es­tá a ser ape­nas emo­ci­o­nal.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - L.C.

Li­mi­ta­ção de vo­os, al­te­ra­ção de di­rei­tos adu­a­nei­ros e res­tri­ção de ali­men­tos nos pla­nos. An­ca­ra diz que ati­tu­de é ape­nas “emo­ci­o­nal”

En­tre as me­di­das eco­nó­mi­cas que a Rús­sia pon­de­ra ado­tar con­tra a Tur­quia, es­tá a li­mi­ta­ção de vo­os en­tre os dois paí­ses, o que po­de afe­tar o tu­ris­mo; a al­te­ra­ção nos di­rei­tos adu­a­nei­ros; a res­tri­ção da im­por­ta­ção de ali­men­tos tur­cos; ou a sus­pen­são de al­guns pro­je­tos eco­nó­mi­cos con­jun­tos que es­ta­vam pen­sa­dos pa­ra a Tur­quia, co­mo é o ca­so da cons­tru­ção de um ga­so­du­to ou de uma cen­tral nu­cle­ar.

Dmi­try Pes­kov, por­ta-voz do Krem­lin, afir­ma que a Rús­sia ain­da aguar­da uma jus­ti­fi­ca­ção da Tur­quia pa­ra ter aba­ti­do o seu avião mi­li­tar, que, ga­ran­te, nun­ca saiu do es­pa­ço aé­reo sí­rio.

Os tur­cos in­sis­tem que o avião foi aba­ti­do por ter en­tra­do no seu es­pa­ço aé­reo, re­pe­ti­da­men­te. Tayyip Er­do­gan, pre­si­den­te tur­co, re­cor­dou on­tem num dis­cur­so na ca­pi­tal, An­ca­ra, que os dois paí­ses são “par­cei­ros es­tra­té­gi­cos” e acon­se­lhou “po­lí­ti­cos e mi­li­ta­res” a “sen­ta­rem-se”, de mo­do a “apu­ra­rem os er­ros que fo­ram co­me­ti­dos” em vez de se fa­ze­rem de­cla­ra­ções “emo­ci­o­nais”.

Bem me­nos co­me­di­do nas pa­la­vras, Er­do­gan ne­gou que a Tur­quia com­pre pe­tró­leo ao Da­esh. “De­vi­am ter ver­go­nha. Os que di­zem que compramos pe­tró­leo ao Da­esh, têm de o pro­var”, dis­se, re­a­gin­do pe­la pri­mei­ra vez a acu­sa­ções rus­sas.

EPA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.