“For­lig”

Metro Portugal (Lisbon) - - ECONOMIA - PE­DRO TU­NA

A pa­la­vra di­na­mar­que­sa que de­fi­ne os com­pro­mis­sos en­tre par­ti­dos em ques­tões fun­da­men­tais, que tan­to po­dem ser na edu­ca­ção, na saúde ou na de­fe­sa. O for­lig é um ins­tru­men­to que pro­te­ge as áre­as es­tra­té­gi­cas da so­ci­e­da­de di­na­mar­que­sa das de­ri­va­ções ide­o­ló­gi­cas nas di­ver­sas le­gis­la­tu­ras. Os go­ver­nos, in­de­pen­den­te­men­te da cor po­lí­ti­ca, sa­bem que há uma car­ta de in­ten­ções acei­te por to­dos os par­ti­dos e que ba­li­za a sua atu­a­ção nes­sas áre­as. Ape­sar de exis­ti­rem me­ca­nis­mos que per­mi­tem al­te­rar es­ses com­pro­mis­sos eles es­tão bem de­fi­ni­dos den­tro de re­gras acei­tes por to­dos. Quan­do se fa­la em go­ver­nos mi­no­ri­tá­ri­os e acor­dos par­ti­dá­ri­os, mui­tos de­les de le­gi­ti­mi­da­de du­vi­do­sa, na­da mais trans­pa­ren­te do que um acor­do ge­ral que com­pro­me­te to­dos de igual for­ma no ru­mo do País.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.