Ano no­vo, vi­da (amo­ro­sa) no­va

In­ter­net. Tan­to na Eu­ro­pa co­mo nos EUA os si­tes de en­con­tros têm au­men­tos de ati­vi­da­de en­tre o Dia de Ação de Gra­ças e o Dia de São Va­len­tim. Por­tu­gal não é ex­ce­ção.

Metro Portugal (Lisbon) - - JORNAL - PA­TRÍ­CIA TA­DEIA

Tal­vez se­ja das bai­xas tem­pe­ra­tu­ras in­ver­nais ou tal­vez não te­nha ex­pli­ca­ção. Ain­da as­sim, a ges­to­ra do site de en­con­tros “Se­con­dlo­ve”, Anabela San­tos, faz uma ten­ta­ti­va: “Mui­tas pes­so­as que­rem en­trar no ano no­vo com no­vos pla­nos. Fa­zem o balanço da vi­da na al­tu­ra das fes­tas e de­se­jam mu­dan­ças ime­di­a­tas. Uma des­sas mu­dan­ças po­de ser en­con­trar um no­vo par­cei­ro.”

“Em Por­tu­gal, te­mos re­gis­ta­dos pi­cos de usuá­ri­os na al­tu­ra do ré­veil­lon. Fi­cá­mos sur­pre­en­di­dos por­que so­mos um país ca­tó­li­co com uma so­ci­e­da­de con­ser­va­do­ra e não es­tá­va­mos à es­pe­ra que acon­te­ces­se cá o que te­mos re­gis­ta­do nou­tros paí­ses, co­mo Es­pa­nha e Ho­lan­da. E é uma ten­dên­cia que te­mos vin­do a con­fir­mar por­que é co­mum fa­zer-se ba­lan­ços de vi­da em al­tu­ras es­pe­ci­ais do ano”, diz ain­da. O res­pon­sá­vel pe­la In­ves­ti­ga­ção em Psi­co­lo­gia da Uni­ver­si­da­de de South Wa­les, Mar­tin Graff, con­cor­da e apon­ta os de­se­jos do no­vo ano co­mo ra­zão pa­ra es­sa mai­or pro­cu­ra.

Em 2013, o site de en­con­tros “Se­con­dlo­ve” re­gis­tou, após a pas­sa­gem de ano e após o Dia dos Na­mo­ra­dos, pi­cos de en­tra­da e pi­cos de no­vas ins­cri­ções que ex­ce­de­ram os 50% em Por­tu­gal. Em no­vem­bro de 2014, o site lan­çou os re­sul­ta­dos de um inqué­ri­to que fez aos usuá­ri­os por­tu­gue­ses so­bre in­fi­de­li­da­de na épo­ca na­ta­lí­cia. A mai­o­ria dos in­qui­ri­dos já ti­nha traí­do du­ran­te as Fes­tas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.