“Fal­lout 4”

Metro Portugal (Lisbon) - - VIDEOJOGOS - VAN­DO ENES

O mês de de­zem­bro já che­gou, a ci­da­de en­che-se de luz e cor e o ba­ca­lhau já es­tá qua­se na me­sa. No en­tan­to, se pre­fe­rem ima­gi­nar es­tar num mun­do pós-apo­ca­líp­ti­co em vez de re­ce­ber mais um par de peú­gas da vos­sa tia, “Fal­lout 4” vem ao teu au­xí­lio. Aqui, as­su­mi­mos o pa­pel de al­guém que, após ter saí­do de um abri­go nu­cle­ar, pro­cu­ra res­pos­tas no meio das ruí­nas que ou­tro­ra foi Bos­ton, ago­ra Com­monwe­alth. E es­te se­rá o vos­so re­creio, um ma­pa imen­so on­de po­de­rão fa­zer ini­mi­gos e ali­a­dos, de­ci­dir que ti­po de pes­soa se­rão e com quem de­ter­mi­na­rão o des­ti­no da Was­te­land. Pa­ra os mais fa­mi­li­a­ri­za­dos com a sé­rie, vão en­con­trar em “Fal­lout 4“al­gu­mas al­te­ra­ções em re­la­ção às ite­ra­ções an­te­ri­o­res. Lon­ge vão os tem­pos de um sis­te­ma de com­ba­te des­co­nec­ta­do. Ago­ra, sen­ti­mo-nos em con­tro­lo das vá­ri­as ar­mas que va­mos en­con­tran­do ao lon­go da nos­sa vi­a­gem pe­la Com­monwe­alth, num sis­te­ma cla­ra­men­te ins­pi­ra­do em jo­gos co­mo “Bor­der­lands” ou mes­mo “Des­tiny”. Tam­bém no­vi­da­de é a ca­pa­ci­da­de de cri­ar o nos­so pró­prio can­to no mun­do, on­de dei­xa­mos de vi­a­jar sem ru­mo pa­ra po­der cons­truir as in­fra­es­tru­tu­ras ne­ces­sá­ri­as à so­bre­vi­vên­cia da nos­sa co­mu­ni­da­de. Um lu­gar on­de nos dirigimos de­pois de uma mis­são par­ti­cu­lar­men­te di­fí­cil e guar­da­mos to­da a tra­lha acu­mu­la­da nas nos­sas aven­tu­ras. Não é um jo­go per­fei­to, é cer­to, mas mes­mo com al­guns bugs e glit­ches con­ti­nua a ser um pra­zer úni­co de­am­bu­lar pe­la Was­te­land e des­co­brir to­das as pe­que­nas his­tó­ri­as que ela nos con­ta. Uma das me­lho­res ex­pe­ri­ên­ci­as jo­gá­veis des­te ano.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.