Fim de so­bre­ta­xa em ren­di­men­tos até €7.000

IRS. Em 2016, a co­bran­ça vai man­ter-se pa­ra os se­guin­tes qua­tro es­ca­lões, mas de for­ma pro­gres­si­va. Quan­to aos ren­di­men­tos su­pe­ri­o­res a 80 mil eu­ros, per­ma­ne­ce­rá nos 3,5%.

Metro Portugal (Lisbon) - - NACIONAL -

A me­di­da foi anun­ci­a­da on­tem pe­lo se­cre­tá­rio de Es­ta­do dos As­sun­tos Fis­cais, Fer­nan­do Ro­cha An­dra­de, na co­mis­são par­la­men­tar de Or­ça­men­to, Finanças e Mo­der­ni­za­ção Ad­mi­nis­tra­ti­va. “Nos ren­di­men­tos até 7.000 eu­ros anu­ais, há uma isenção que já de­cor­re das re­gras exis­ten­tes e que, com o sa­lá­rio mí­ni­mo no va­lor em que es­tá nes­te mo­men­to, fi­cam isen­tas [as fa­mí­li­as que ga­nham] até 7.070 eu­ros”, afir­mou Ro­cha An­dra­de. Ca­so se­ja apro­va­da a pro­pos­ta do Go­ver­no no que to­ca ao sa­lá­rio mí­ni­mo na­ci­o­nal, a isenção pas­sa­rá pa­ra os 7.420 eu­ros.

Os con­tri­buin­tes do se­gun­do es­ca­lão de ren­di­men­tos, en­tre os 7.000 e os 20.000 eu­ros anu­ais, vão con­ti­nu­ar a pa­gar so­bre­ta­xa em 2016, mas a uma ta­xa re­du­zi­da, de 1%, e pa­ra as fa­mí­li­as do es­ca­lão se­guin­te, en­tre os 20.000 e os 40.000 eu­ros, a so­bre­ta­xa pas­sa­rá pa­ra os 1,75% no pró­xi­mo ano.

A eli­mi­na­ção pro­gres­si­va da so­bre­ta­xa sig­ni­fi­ca uma re­du­ção de re­cei­ta fis­cal de cer­ca de 431 M€, per­to de 57%, dis­se o se­cre­tá­rio de Es­ta­do dos As­sun­tos Fis­cais.

Se­gun­do um do­cu­men­to di­vul­ga­do à co­mu­ni­ca­ção so­ci­al pe­lo Mi­nis­té­rio das Finanças, “a re­du­ção de re­cei­ta é de cer­ca de 431 M€, dos quais 418 M€ se ve­ri­fi­cam no exer­cí­cio or­ça­men­tal de 2016”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.