Mais li­xo e re­sí­du­os em 2014

Am­bi­en­te. Ca­da por­tu­guês fez mais 13 qui­lo­gra­mas de li­xo em 2014, atin­gin­do 453 qui­lo­gra­mas. Tam­bém na in­dús­tria hou­ve uma su­bi­da to­ta­li­zan­do 11,3 mi­lhões de to­ne­la­das de re­sí­du­os.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA -

Ca­da por­tu­guês pro­du­ziu 453 kg de de­tri­tos no ano pas­sa­do, mais 13 kg do que em 2013

Se­gun­do as Es­ta­tís­ti­cas do Am­bi­en­te do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE) pa­ra 2014, hou­ve um au­men­to dos re­sí­du­os ge­ra­dos pe­las fa­mí­li­as e pe­la in­dús­tria, com o mai­or nú­me­ro de veí­cu­los “pre­su­mi­vel­men­te em cir­cu­la­ção” e com o cres­ci­men­to do con­su­mo fi­nal de ener­gia. O con­su­mo pri­va­do das fa­mí­li­as a vi­ver em Por­tu­gal au­men­tou 2,3% o que te­rá con­tri­buí­do pa­ra o au­men­to de 2,4% dos re­sí­du­os ur­ba­nos ge­ra­dos, ex­pli­ca o INE.

No se­tor em­pre­sa­ri­al, a in­dús­tria ge­rou mais 137.000 to­ne­la­das de re­sí­du­os, ou se­ja, uma su­bi­da de 1,2%, fa­ce a 2013, to­ta­li­zan­do 11,3 mi­lhões de to­ne­la­das.

A água e ar ti­nham boa qua­li­da­de em 2014, mas na área dos re­sí­du­os me­ta­de do li­xo ain­da era co­lo­ca­do em ater­ro, en­quan­to a des­pe­sa do Es­ta­do na pro­te­ção am­bi­en­tal che­gou aos 1.000 M€, re­ve­la ain­da o INE.

PE­DRO CO­E­LHO

De acor­do com o INE, o nú­me­ro de or­ga­ni­za­ções am­bi­en­tais caiu em 2014, re­fle­tin­do “al­gu­ma in­di­fe­ren­ça” da so­ci­e­da­de ci­vil re­la­ti­va­men­te a ques­tões do am­bi­en­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.