“Não sou es­tre­la, não gos­to des­sas mer­das”

Li­te­ra­tu­ra. Lju­bo­mir Sta­ni­sic es­ta­va a fa­zer a ma­la quan­do aten­deu o te­le­fo­ne. Du­as ho­ras de­pois ti­nha voo pa­ra Itá­lia: ia apa­nhar tru­fas em Al­ba, em Pi­e­mon­te (nor­te). “É a úni­ca re­gião de Itá­lia com tru­fas bran­cas.” Mes­mo as­sim, con­ti­nu­ou a fa­lar con­nosc

Metro Portugal (Lisbon) - - PASSAGEM DE ANO - RUI ALE­XAN­DRE CO­E­LHO

Fi­cá­mos a sa­ber que “100 Cock­tails 100 Ma­nei­ras”, o no­vo li­vro des­te chef de 37 anos que nas­ceu ju­gos­la­vo e diz que vai mor­rer co­mo tal, me­re­ceu qua­tro me­ses de in­ves­ti­ga­ção – qua­tro me­ses em que “es­tá­va­mos to­dos com uma gran­de nar­sa”, re­ve­la Lju­bo­mir, por­ta-voz da equi­pa que o acom­pa­nhou nes­te pro­je­to (acres­ce Jorge Camilo, Nuno Fa­ria e Mó­ni­ca Franco, a mu­lher).

Além de co­mer bem, Lju­bo­mir gos­ta de be­ber. Mas al­to lá!

En­quan­to ar­ru­ma um par de mei­as con­ta-nos que pa­ra che­gar a um cock­tail co­mo de­ve ser fa­zi­am tes­tes “cin­co, seis e se­te ve­zes” por dia. Era pre­ci­so che­gar àque­la “per­fei­ção de sa­bo­res, de equi­lí­bri­os, de tex­tu­ras, de aci­dez, de ál­co­ol.” Cla­ro que o cor­po é que pa­gou. “Pá, engordei oi­to qui­los, a mi­nha mu­lher tam­bém, a mes­ma coi­sa com o Jorge Camilo” [o bar­man do Bis­tro 100 Ma­nei­ras, de Sta­ni­sic]. Mês e meio de­pois de aca­bar­mos o li­vro, nin­guém con­se­guia be­ber mais na­da. Fi­cá­mos com o fí­ga­do co­zi­do, li­te­ral­men­te, pá”, des­cre­ve o chef. E sim, ti­ve­ram sor­te: “nun­ca fo­mos pre­sos nem pa­ra­dos pe­la po­lí­cia”.

Fo­ram a tu­do o que é can­to de Por­tu­gal con­ti­nen­tal e ilhas à pro­cu­ra dos ingredientes mais típicos. Mui­tos qui­ló­me­tros per­cor­ri­dos e aven­tu­ras pa­ra con­tar. Co­mo o in­gre­di­en­te proi­bi­do é o mais ape­te­ci­do, não eram con­vi­da­dos pa­ra en­trar nas hor­tas, e sim pa­ra sair de­las. “No Alen­te­jo fo­mos cor­ri­dos por um ou dois ve­lhos.”

De­sen­ga­ne-se quem achar que es­ta cen­te­na de cock­tails é fei­ta in­te­gral­men­te com pro­du­tos por­tu­gue­ses. Des­de lo­go por­que Lju­bo­mir se or­gu­lha de não ser fun­da­men­ta­lis­ta – “em na­da, ri­go­ro­sa­men­te”; de­pois por­que, de qual­quer for­ma, tal não se­ria pos­sí­vel.

“Não tens ál­co­ol pa­ra is­so”, ati­ra o chef an­tes de con­cre­ti­zar: “Não te­mos Cam­pa­ris, pá, te­mos que ter pro­du­tos es­tran­gei­ros im­por­ta­dos, o ál­co­ol que te­mos é qua­se to­do in­ter­na­ci­o­nal. Te­mos os me­dro­nhos, os li­co­res, os mos­ca­téis, os por­tos, os vi­nhos, mas é im­pos­sí­vel que o ál­co­ol se­ja só tu­ga, pá.”

Não foi a pri­mei­ra vez que o apre­sen­ta­dor do pro­gra­ma “Pa­pa- Qui­ló­me­tros”, no ca­nal por ca­bo 24Kit­chen, cru­zou Por­tu­gal. Já fez li­vros à bo­leia des­sas vi­a­gens. Daí que co­nhe­ces­se qua­se to­dos os pro­du­tos que en­con­trou, ao con­trá­rio dos seus bar­men – não sa­bi­am o que eram cra­cas (ma­ris­co aço­ri­a­no, pa­ren­te do per­ce­be con­ti­nen­tal) ou fi­gos-da-ín­dia (pre­do­mi­nan­tes no Alen­te­jo). “Que­ría­mos fa­zer coi­sas com ou­tros pro­du­tos, por is­so é que fo­mos à des­co­ber­ta”, dis­se.

Tam­bém des­co­bri­ram gen­te boa. As­sim de re­pen­te, Lju­bo­mir lem­bra-se do “Ti­a­go dos ana­na­ses e do An­tó­nio das al­ca­goi­tas”, mal­ta com quem con­ti­nua a fa­lar e a quem ago­ra com­pra pro­du­tos.

Des­sas pes­so­as, as que en­con­trou a ca­mi­nho de um “Por­tu­gal em Es­ta­do Lí­qui­do”, Lju­bo­mir gos­tou. Mas, pre­za­do leitor, pen­se du­as ve­zes an­tes de lhe in­ter­pe­lar. “Pa­ra ser mui­to sin­ce­ro, não cur­to. O pes­so­al é mui­to fi­xe co­mi­go, mui­to sim­pá­ti­co, mas gos­to de ter uma vi­da tran­qui­la. Na mi­nha.”

In­sis­ti­mos se es­se não se­rá o pre­ço a pa­gar por ser uma fi­gu­ra me­diá­ti­ca, e le­va­mos com uma res­pos­ta que nos dei­xa con­ven­ci­dos. “Não pa­go es­se pre­ço, não sou es­tre­la ne­nhu­ma, sou um cozinheiro sim­ples, co­mo qual­quer ou­tro, sim­ples­men­te o meu tra­ba­lho tem al­gum su­ces­so. Mas não tem na­da a ver com o es­tre­la­to, não sou es­tre­la, não gos­to des­sas mer­das.”

DR

Con­cei­tu­a­do chef ju­gos­la­vo pu­bli­ca pri­mei­ro li­vro de cock­tails, ele que no seu bis­trô “100 Ma­nei­ras” tem um bar pre­ci­sa­men­te de cock­tails.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.