“Al­lez” Por­tu­gal, “al­lez”!

Fu­te­bol. Se­le­ção Na­ci­o­nal vai par­ti­ci­par no seu sex­to Eu­ro­peu con­se­cu­ti­vo em Fran­ça. Pro­va ar­ran­ca a 10 de ju­nho e ter­mi­na a 10 de ju­lho. Equi­pa das qui­nas as­su­me-se co­mo uma das can­di­da­tas ao tí­tu­lo.

Metro Portugal (Lisbon) - - SPORT - L.C.

Qua­tro anos de­pois, eis que Por­tu­gal vai re­gres­sar a mais um Eu­ro­peu, es­te, em Fran­ça. A Se­le­ção co­me­çou mal a fa­se de apu­ra­men­to, com uma der­ro­ta ca­sei­ra fren­te à Al­bâ­nia, em se­tem­bro de 2014. Ato con­tí­nuo, Pau­lo Ben­to saiu de ce­na, sen­do subs­ti­tuí­do por Fer­nan­do San­tos. Sob a ba­tu­ta do “en­ge­nhei­ro”, a equi­pa das qui­nas só sou­be ven­cer no Gru­po I da qua­li­fi­ca­ção: se­te jo­gos, se­te vi­tó­ri­as, ain­da que to­das por um golo de di­fe­ren­ça!

Por­tu­gal mar­ca­rá pre­sen­ça num Eu­ro­peu pe­la sex­ta vez con­se­cu­ti­va. Des­de 1996, em In­gla­ter­ra, que a equi­pa das qui­nas não fa­lha uma fa­se fi­nal eu­ro­peia. An­tes, Por­tu­gal só ti­nha es­ta­do num Eu­ro­peu, em 1984, em Fran­ça, que se­rá an­fi­triã da pro­va pe­la ter­cei­ra vez. Aí, Por­tu­gal che­gou às mei­as-fi­nais, sen­do afas­ta­do pe­la equi­pa da ca­sa, em Mar­se­lha, gra­ças ao “vi­lão” Platini.

Por­tu­gal tam­bém che­gou às “mei­as”, em 2000, na Bél­gi­ca e Ho­lan­da, e, em 2012, na Po­ló­nia e Ucrâ­nia, sen­do eli­mi­na­do por Fran­ça e Es­pa­nha, res­pe­ti­va­men­te. Em 2004, a Se­le­ção Na­ci­o­nal che­gou à fi­nal, mas per­deu pa­ra a Gré­cia, no Es­tá­dio da Luz. Cons­ta­ta-se, as­sim, que a equi­pa das qui­nas tem fei­to bons eu­ro­peus e no pró­xi­mo tem tu­do pa­ra en­trar com o pé di­rei­to.

O Gru­po F te­rá, além de Por­tu­gal, Áus­tria, Hun­gria e Is­lân­dia, se­le­ções aces­sí­veis. Os aus­tría­cos têm as es­tre­las Ala­ba (Bayern), Har­nik (Es­tu­gar­da) ou o ex-por­tis­ta Jan­ko (Ba­si­leia) e fi­ze­ram um ex­ce­len­te apu­ra­men­to. Po­rém, es­ta se­rá a se­gun­da vez que a Áus­tria par­ti­ci­pa­rá num Eu­ro­peu e a úl­ti­ma foi em 2008, co­mo co-or­ga­ni­za­dor. A Hun­gria, ca­pi­ta­ne­a­da pe­lo ex­pe­ri­en­te Dz­sudz­sak (Bursaspor), só es­te­ve nas pro­vas de 1964 e 1972. E a Is­lân­dia, de Sigthors­son (Nan­tes), Si­gurds­son (Swan­sea) ou Gud­john­sen (Shi­ji­azhu­ang Ever Bright) es­treia-se na pro­va.

Fa­ce à inex­pe­ri­ên­cia dos ad­ver­sá­ri­os, Por­tu­gal é o fa­vo­ri­to no agru­pa­men­to pa­ra pas­sar aos oi­ta­vos de fi­nal do Eu­ro­peu, que tem pe­la pri­mei­ra vez 24 se­le­ções. Além dos dois pri­mei­ros clas­si­fi­ca­dos de ca­da gru­po, pas­sam aos “oi­ta­vos” os qua­tro me­lho­res ter­cei­ros. Se Por­tu­gal ven­cer o seu gru­po vai cru­zar-se com o se­gun­do pos­to do Gru­po E, que te­rá Itá­lia, Bél­gi­ca, Sué­cia e Re­pú­bli­ca da Ir­lan­da.

A equi­pa das qui­nas é li­de­ra­da por Cris­ti­a­no Ro­nal­do, mas é mui­to mais do que o seu ca­pi­tão. San­tos re­cu­pe­rou os ex­pe­ri­en­tes Ri­car­do Carvalho e Ti­a­go – que jun­ta­men­te com CR7 já es­ti­ve­ram no Eu­ro 2004 – e jun­tou a Cé­dric, Wil­li­am Carvalho, Da­ni­lo ou João Má­rio, con­tan­do ago­ra com uma mes­cla de ju­ven­tu­de e ex­pe­ri­ên­cia que tem tu­do pa­ra dar cer­to. Aliás, o se­le­ci­o­na­dor diz, fron­tal­men­te, que o seu ob­je­ti­vo “é ven­cer o Eu­ro­peu”. Fer­nan­do San­tos tam­bém já dis­se que “vão fi­car de fo­ra jo­ga­do­res que po­di­am fa­zer par­te da con­vo­ca­tó­ria”. Há atle­tas que têm lu­gar ga­ran­ti­do, mas há al­gu­mas dú­vi­das: ca­be­rá Ne­to no quar­te­to de cen­trais? Irá le­var San­tos al­gum dos jo­vens (Rú­ben Neves, Guedes ou Re­na­to Sanches)? E quem se­rá o pon­ta de lan­ça?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.