Em que con­sis­te e que grau de des­trui­ção po­de cau­sar

Metro Portugal (Lisbon) - - FOCUS - R.A.C.

En­quan­to a de­to­na­ção da bom­ba ató­mi­ca se ba­seia na fis­são dos nú­cle­os dos áto­mos de plu­tó­nio, ou urâ­nio, a bom­ba de hi­dro­gé­nio, ou ter­mo­nu­cle­ar, pas­sa pe­la fu­são dos áto­mos de com­po­nen­tes do hi­dro­gé­nio pa­ra ge­rar a ex­plo­são.

É uma en­ge­nha­ria mais com­ple­xa e que pre­ci­sa de um pro­ces­so ini­ci­al de fis­são. No en­tan­to, o seu efei­to des­trui­dor é in­com­pa­ra­vel­men­te mai­or que o de bom­bas ató­mi­cas co­mo as que ar­ra­sa­ram Hi­roshi­ma e Na­ga­sa­ki, na II Gu­er­ra.

DR

Pri­mei­ro tes­te de uma bom­ba H foi obra dos EUA, em 1952, nas Ilhas Marshall.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.