Mais saúde pa­ra os jo­vens

A ideia par­tiu de uma pro­fes­so­ra de Edu­ca­ção Fí­si­ca: Luísa For­tes da Cu­nha cri­ou o “My Ca­su­al Brun­ch”, um pro­je­to que de­cla­rou gu­er­ra à obe­si­da­de ju­ve­nil.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - PA­TRÍ­CIA TA­DEIA

Pro­fes­so­ra de Edu­ca­ção Fí­si­ca lan­ça pro­je­to “sa­bo­ro­so” pa­ra com­ba­ter a obe­si­da­de in­fan­til

Ao olhar pa­ra es­tas re­cei­tas, a von­ta­de de nos “lam­bu­zar­mos” é ime­di­a­ta. E es­ta é a pro­va de que o que é sau­dá­vel po­de ser mui­to, mas mui­to bom. “Mes­mo an­tes de in­gres­sar na fa­cul­da­de pa­ra ti­rar o cur­so de Edu­ca­ção Fí­si­ca, já me in­te­res­sa­va por tu­do o que es­ta­va re­la­ci­o­na­do com a ali­men­ta­ção sau­dá­vel. O cur­so veio aju­dar-me a com­pi­lar to­da a in­for­ma­ção so­bre es­ta ma­té­ria. De­pois, co­me­cei a dar au­las e ao lon­go dos anos fui ve­ri­fi­can­do que os alu­nos se fo­ram tor­nan­do ca­da vez mais se­den­tá­ri­os e com ní­veis ele­va­dos de mas­sa gor­da. A obe­si­da­de ju­ve­nil é um pro­ble­ma mui­to gra­ve”, co­me­ça por di­zer Luísa. “Pe­ran­te is­to, pen­sei que, tal­vez cri­an­do uma pá­gi­na com su­ges­tões sau­dá­veis com fo­to­gra­fi­as bo­ni­tas que ape­las­sem ao seu con­su­mo, le­vas­se as fa­mí­li­as a ex­pe­ri­men­tar e a mu­dar há­bi­tos.” E as­sim nas­cia a pá­gi­na “My Ca­su­al Brun­ch” (fa­ce­bo­ok.com/my­ca­su­al­brun­ch).

“Mui­tas ve­zes, os nos­sos jo­vens che­gam à es­co­la sem te­rem to­ma­do o pe­que­no-al­mo­ço. En­tão, pen­sei: que tal ar­ran­jar for­ma de ter o pe­que­no-al­mo­ço pre­pa­ra­do de vés­pe­ra? Che­gar ao fri­go­rí­fi­co na ma­nhã se­guin­te, pe­gar e co­mer? Pois bem, as­sim co­me­cei a pre­pa­rar os ‘over­night oats’ que têm co­mo fi­lo­so­fia a sua pre­pa­ra­ção no dia an­te­ri­or pa­ra que as pro­pri­e­da­des dos ingredientes se sol­tem du­ran­te a noi­te, co­mo por exem­plo as se­men­tes de chia ou mes­mo os flo­cos de aveia”, diz ain­da.

Mas afi­nal, qual é o ob­je­ti­vo prin­ci­pal des­ta pá­gi­na? “Ten­tar fa­zer com que as fa­mí­li­as quei­ram ex­pe­ri­men­tar es­tas so­lu­ções sau­dá­veis e as le­vem a mu­dar há­bi­tos”, res­pon­de Luísa. “Não só ga­nham os jo­vens obe­sos que pas­sam a fa­zer uma ali­men­ta­ção sau­dá­vel que os vai aju­dar a re­du­zir o pe­so, co­mo to­da a fa­mí­lia ga­nha mais saúde e no­vos há­bi­tos”, diz ain­da. “Es­tá mais que pro­va­do que o se­den­ta­ris­mo dos nos­sos jo­vens se de­ve aos jo­gos de com­pu­ta­dor, à In­ter­net ou à te­le­vi­são. É im­pres­si­o­nan­te ver nos pá­ti­os das es­co­las on­de an­tes se jun­ta­vam gru­pos de cri­an­ças a jo­gar à bo­la, ho­je es­tão to­dos agar­ra­dos aos te­le­mó­veis ou aos ta­blets”, acres­cen­ta.

O pro­je­to tem ape­nas seis me­ses nas re­des so­ci­ais, mas, até ago­ra, o

fe­ed­back tem si­do fan­tás­ti­co. “Após al­gu­mas se­ma­nas a co­lo­car as fo­to­gra­fi­as, co­me­cei a re­ce­ber de­ze­nas e de­ze­nas de men­sa­gens a pe­di­rem pa­ra con­ti­nu­ar a par­ti­lhar as re­cei­tas. Mui­tos dis­se­ram-me que as­sim até da­va gos­to to­mar o pe­que­no-al­mo­ço. Ago­ra, pe­dem-me cons­tan­te­men­te pa­ra fa­zer workshops pa­ra pais, pro­fes­so­res e pa­ra jo­vens sem­pre com a mes­ma in­ten­ção: mu­dar há­bi­tos de uma for­ma tão sim­ples”, con­clui Luísa.

“O ob­je­ti­vo é que as fa­mí­li­as quei­ram ex­pe­ri­men­tar es­tas so­lu­ções sau­dá­veis e co­me­cem a mu­dar há­bi­tos” Luísa For­tes da Cu­nha autora da pá­gi­na My Ca­su­al Brun­ch

@LUISAFORTESDACUNHA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.