Co­ra­ção de Is­tam­bul al­vo de ter­ro­ris­mo

Aten­ta­do que ma­tou 10 pes­so­as em bair­ro his­tó­ri­co te­rá a au­to­ria do au­to­pro­cla­ma­do Es­ta­do Is­lâ­mi­co

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - LUÍS CAR­MO

O pri­mei­ro-mi­nis­tro tur­co não per­deu mui­to tem­po e, lo­go de­pois do ocor­ri­do on­tem de ma­nhã em Is­tam­bul, te­le­fo­nou à chan­ce­ler ale­mã, An­ge­la Mer­kel, pa­ra lhe dar as condolências e ga­ran­tir que “tu­do se­rá fei­to pe­los ale­mães fe­ri­dos” – hou­ve pe­lo me­nos 15 no ata­que. Um pou­co mais tar­de, Ah­met Da­vu­to­glu anun­ci­ou que o bom­bis­ta sui­ci­da era sí­rio e “mem­bro do Da­esh”.

Por sua vez, o pre­si­den­te tur­co, Re­cep Er­do­gan, afir­mou que o seu país “é o prin­ci­pal al­vo dos gru­pos ter­ro­ris­tas da re­gião”, acres­cen­tan­do que “com­ba­te to­dos de for­ma igual”. Já Mer­kel re­ve­lou-se “pre­o­cu­pa­da” com as ví­ti­mas ale­mãs e re­cor- dou os aten­ta­dos de Pa­ris, Tu­ní­sia ou An­ca­ra, ca­pi­tal tur­ca, pa­ra lem­brar a “cru­el­da­de do ter­ro­ris­mo”.

En­tre­tan­to, o mi­nis­tro ale­mão dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros pe­diu aos ale­mães na Tur­quia pa­ra evi­tar lo­cais com mui­tas pes­so­as e atra­ções tu­rís­ti­cas, te­men­do no­vos aten­ta­dos. Sul­ta­nah­met, lo­cal do aten­ta­do, é, pre­ci­sa­men­te, um dos bair­ros tu­rís­ti­cos mais vi­si­ta­dos de Is­tam­bul.

Ape­sar de tu­do, Kur­sat Yil­maz, ope­ra­dor tu­rís­ti­co de Sul­ta­nah­met, ven­deu uma vi­a­gem a um tu­ris­ta uma ho­ra após o aten­ta­do. “O ter­ro­ris­mo ago­ra acon­te­ce em to­do o la­do... as pes­so­as es­tão ha­bi­tu­a­das”, re­fe­riu à agên­cia Reu­ters.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.