Pa­ra tu­ris­ta vi­ver

Metro Portugal (Lisbon) - - ECONOMIA - PE­DRO TUNA

O in­ves­ti­men­to que tem vin­do a ser fei­to na re­a­bi­li­ta­ção do cen­tro his­tó­ri­co do Por­to po­de­ria fa­zer crer que se es­ta­va a con­se­guir in­ver­ter a ten­dên­cia de­ser­ti­fi­ca­do­ra que se tem as­sis­ti­do de há vá­ri­as dé­ca­das. É no­tó­rio que o cen­tro da ci­da­de es­tá mais vi­vo e com mais gen­te, mas es­te di­na­mis­mo vi­ve es­sen­ci­al­men­te de uma po­pu­la­ção iti­ne­ran­te, na sua mai­o­ria tu­rís­ti­ca e não re­si­den­te. A pró­pria po­lí­ti­ca de in­ves­ti­men­to tem da­do pre­fe­rên­cia à apos­ta em ti­po­lo­gi­as T0 e T1, mais ade­qua­das à ocu­pa­ção tem­po­rá­ria do que per­ma­nen­te, sen­do qua­se im­pos­sí­vel en­con­trar ca­sas que se ade­quem a uma fa­mí­lia com fi­lhos. Com­pe­te à Câ­ma­ra fa­ci­li­tar e até aca­ri­nhar es­te in­ves­ti­men­to, mas pre­va­le­cen­do a ocu­pa­ção tu­rís­ti­ca em de­tri­men­to da ocu­pa­ção re­si­den­ci­al per­ma­nen­te a re­po­vo­a­ção é ape­nas apa­ren­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.