Vi­la suí­ça re­ce­be a par­tir de ho­je o 46º Fó­rum Eco­nó­mi­co Mun­di­al

A quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al é o te­ma cen­tral do 46º Fó­rum Eco­nó­mi­co Mun­di­al (FEM). Mas as cri­ses mi­gra­tó­ri­as e cli­má­ti­cas, além do ter­ro­ris­mo, es­tão tam­bém no cen­tro da dis­cus­são.

Metro Portugal (Lisbon) - - FOCUS -

O im­pac­to da quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al é o te­ma cen­tral da edi­ção de 2016 de um even­to que jun­ta 2.500 das pes­so­as mais in­flu­en­tes do mun­do. Mi­gra­ções e al­te­ra­ções cli­má­ti­cas es­tão ain­da em dis­cus­são num en­con­tro que tem a pre­sen­ça de vá­ri­os por­tu­gue­ses

Um es­tu­do do FEM, di­vul­ga­do an­tes do en­con­tro que ho­je co­me­ça na vi­la suí­ça, re­fe­re que a quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al vai pro­vo­car “gran­des per­tur­ba­ções não só no mo­de­lo dos ne­gó­ci­os, mas tam­bém no mercado de tra­ba­lho nos pró­xi­mos cin­co anos”.

A pri­mei­ra re­vo­lu­ção é fei­ta com a má­qui­na a va­por, a se­gun­da com a ele­tri­ci­da­de e a li­nha de mon­ta­gem e a ter­cei­ra vem da in­tro­du­ção da ele­tró­ni­ca e da ro­bó­ti­ca. A quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al com­bi­na­rá fa­to­res co­mo a In­ter­net das coi­sas ou a “big da­ta”. Vai im­pli­car a per­da de cin­co mi­lhões de em­pre­gos nos pró­xi­mos cin­co anos em to­do o mun­do.

“Sem uma atu­a­ção ur­gen­te e fo­ca­da a par­tir de ago­ra pa­ra ge­rir es­ta tran­si­ção a mé­dio pra­zo e cri­ar uma mão de obra com competências pa­ra o fu­tu­ro, os go­ver­nos vão en­fren­tar um de­sem­pre­go cres­cen­te cons­tan­te e de­si­gual­da­des”, diz o pre­si­den­te e fun­da­dor do FEM. A “quar­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al (...) tem efei­tos mui­to im­por­tan­tes nos sis­te­mas po­lí­ti­co, eco­nó­mi­co e so­ci­al”. “O ob­je­ti­vo da nos­sa reu­nião é ado­tar um sis­te­ma de com­pre­en­são co­mum” des­ta re­vo­lu­ção in­dus­tri­al, diz Klaus Schwab.

Tam­bém di­vul­ga­do an­tes do en­con­tro de Da­vos, no relatório anu­al global do FEM, lê-se que “o ris­co con­si­de­ra­do co­mo ten­do a mai­or pos­si­bi­li­da­de de se con­cre­ti­zar é o das mi­gra­ções for­ça­das em gran­de es­ca­la”.

Ain­da de acor­do com o Relatório de Ris­cos Glo­bais de 2016, es­te ano na 11.ª edi­ção, “o fra­cas­so na adap­ta­ção às al­te­ra­ções cli­má­ti­cas e na ate­nu­a­ção dos seus efei­tos” li­de­ra na ca­te­go­ria das “si­tu­a­ções com mai­o­res im­pac­tos” na pró­xi­ma dé­ca­da.

À 46.ª edi­ção do FEM, jun­tam-se ain­da pa­ra o de­ba­te as di­fi­cul­da­des que a eco­no­mia mun­di­al tem pa­ra vol­tar a cres­cer e a for­te de­sa­ce­le­ra­ção das eco­no­mi­as emer­gen­tes.

EPA

Re­gi­me li­de­ra­do por Kim Jong- un pro­cu­ra ter ca­pa­ci­da­de mi­li­tar nu­cle­ar. Fun­da­do em 1971, o Fó­rum apre­sen­ta- se co­mo um “la­bo­ra­tó­rio de idei­as”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.