Aca­de­mia quer mais in­clu­são nos Ós­ca­res

Ci­ne­ma. A pre­si­den­te da Aca­de­mia de Ar­tes e Ci­ên­ci­as Ci­ne­ma­to­grá­fi­cas de Hollywo­od dis­se on­tem sen­tir- se “frus­tra­da” com a “fal­ta de in­clu­são” nos no­me­a­dos aos Ós­ca­res.

Metro Portugal (Lisbon) - - FOCUS -

Co­mo res­pos­ta às de­cla­ra­ções do re­a­li­za­dor Spi­ke Lee e da atriz Ja­da Pin­kett Smith a anun­ci­a­rem que não vão mar­car pre­sen­ça na ce­ri­mó­nia dos Ós­ca­res em pro­tes­to con­tra a fal­ta de ato­res ne­gros en­tre os no­me­a­dos pa­ra os pré­mi­os nas ca­te­go­ri­as de re­pre­sen­ta­ção, Cheryl Bo­o­ne Isa­acs, pre­si­den­te da Aca­de­mia de Ar­tes e Ci­ên­ci­as Ci­ne­ma­to­grá­fi­cas de Hollywo­od, emi­tiu um co­mu­ni­ca­do a la­men­tar a si­tu­a­ção e a anun­ci­ar al­gu­mas “me­di­das dra­má­ti­cas pa­ra al­te­rar” a fa­ce dos mem­bros da Aca­de­mia.

“Co­mo mui­tos de vo­cês sa­bem, im­ple­men­tá­mos mu­dan­ças pa­ra di­ver­si­fi­car os nos­sos mem­bros nos úl­ti­mos qua­tro anos. Mas os re­sul­ta­dos não es­tão a che­gar o rá­pi­do ne­ces­sá­rio. Pre­ci­sa­mos de fa­zer mais, me­lhor e mais rá­pi­do”, diz, nu­ma co­mu­ni­ca­ção di­vul­ga­da nas re­des so­ci­ais da Aca­de­mia.

“Is­to não é al­go que não te­nha pre­ce­den­tes”, con­ti­nua. “Nos anos 1960 e 1970, tra­ba­lhou-se o re­cru­ta­men­to de mem­bros jo­vens pa­ra man­ter a en­ti­da­de vi­va e re­le­van­te. Em 2016, o te­ma é a in­clu­são em to­das as su­as va­ri­an­tes: gé­ne­ro, ra­ça, et­nia e ori­en­ta­ção sexual. Re­co­nhe­ce­mos as pre­o­cu­pa­ções re­ais na nos­sa co­mu­ni­da­de.”

“Es­tou frus­tra­da e com o co­ra­ção par­ti­do por cau­sa da fal­ta de in­clu­são. É uma con­ver­sa di­fí­cil, mas im­por­tan­te, e é tem­po de gran­des mu­dan­ças”, con­cluiu Cheryl Bo­o­ne Isa­acs.

REU­TERS

Ain­da an­tes dos pri­mei­ros pre­pa­ra­ti­vos pa­ra a ce­ri­mó­nia de 28 de fe­ve­rei­ro, os Ós­ca­res 2016 já vão me­xen­do por ou­tros mo­ti­vos...

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.