OB­JE­TO DE CUL­TO

Metro Portugal (Lisbon) - - LAZER - CA­TA­RI­NA PO­DE­RO­SO

Lu­vas

Já no tú­mu­lo do fa­raó Tu­tan­cá­mon fo­ram en­con­tra­das lu­vas, pe­lo que po­de­mos afir­mar que o seu uso já vem des­de há mui­to. Sin­ge­las e apa­ren­te­men­te ape­nas mais um aces­só­rio de mo­da, as lu­vas es­tão, na re­a­li­da­de, re­ple­tas de cos­tu­mes e tra­di­ções, ape­sar de ho­je só nos lem­brar­mos de­las em di­as de mui­to frio. Foi no sé­cu­lo XII, e com o sur­gi­men­to da “mo­da”, que as lu­vas pas­sa­ram a fa­zer par­te do ves­tuá­rio da aris­to­cra­cia, es­tan­do o seu uso as­so­ci­a­do a ri­que­za e po­der. Sur­ge en­tão uma mão-cheia de sim­bo­lis­mos em re­la­ção a lu­vas e à ma­nei­ra de as usar:

ao cum­pri­men­tar al­guém de al­ta au­to­ri­da­de, ha­via a ne­ces­si­da­de de re­ti­rar a lu­va da mão di­rei­ta, co­mo si­nal de res­pei­to, por exem­plo. Mais ou me­nos usa­das, com me­nos ou mais sim­bo­lis­mo, as lu­vas com­ple­tam um vi­su­al: bas­ta nos lem­brar­mos de Au­drey Hep­burn no fil­me “Bre­ak­fast at Tif­fany’s”, com as su­as lu­vas pre­tas até ao co­to­ve­lo.

JOÃO FER­RÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.