Desporto. Am­bi­ção de ter uma es­co­la de jiu-jitsu pa­ra mu­lhe­res na Ará­bia Sau­di­ta

Desporto. Tem 22 anos e é a pri­mei­ra mu­lher sau­di­ta a pra­ti­car jiu-jitsu. Fa­rah Al-Zah­ra­ni es­te­ve on­tem em Por­tu­gal a par­ti­ci­par no cam­pe­o­na­to eu­ro­peu da mo­da­li­da­de.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - BRU­NO MARTINS

Pri­mei­ra sau­di­ta a lu­tar jiu-jitsu a ní­vel in­ter­na­ci­o­nal quer dar opor­tu­ni­da­de a ou­tras con­ter­râ­ne­as de se en­vol­ve­rem mais a sé­rio na prá­ti­ca des­por­ti­va. Prín­ci­pe Fahad Al Saud diz que Fa­rah Al-Zah­ra­ni “é uma ver­da­dei­ra ins­pi­ra­ção” pa­ra ten­tar mu­dar po­lí­ti­cas

Quan­do o me­tro che­gou ao Pa­vi­lhão Mul­tiu­sos de Odi­ve­las, a pou­cos qui­ló­me­tros de Lisboa, já Fa­rah ti­nha ti­ra­do o ki­mo­no. Es­ta­va sen­ta­da no chão a co­mer uma re­fei­ção pós-com­ba­te – fru­tas e se­men­tes – que ti­nha per­di­do con­tra a atle­ta Viviane Del­vaux. “Es­te foi o meu se­gun­do tor­neio. O pri­mei­ro foi em abril no Abu Dha­bi World Pro, em que con­se­gui qua­li­fi­car-me pa­ra a se­mi­fi­nal. Fi­quei em quar­to lu­gar! Ago­ra, vir a es­te cam­pe­o­na­to eu­ro­peu tem si­do ar­re­ba­ta­dor”, diz. “A ra­pa­ri­ga com quem lu­tei era mui­to for­te”, la­men­ta.

A atle­ta nas­ceu em Jed­dah, na Ará­bia Sau­di­ta, há 22 anos. Foi aos 13 que foi com os pais pa­ra Amã, on­de co­me­çou a fa­zer desporto, pri­mei­ro no ta­ekwon­do. “Mas ti­nha ami­gos que me de­sa­fi­a­ram a ex­pe­ri­men­tar o jiu-jitsu. Pes­qui­sei e fi­quei im­pres­si­o­na­da co­mo no jiu-jitsu a téc­ni­ca po­de ser mais efi­caz do que o ta­ma­nho do lu­ta­dor.”

É a pri­mei­ra mu­lher a re­pre­sen­tar a Ará­bia Sau­di­ta co­mo pra­ti­can­te in­ter­na­ci­o­nal da mo­da­li­da­de. De olhar con­fi­an­te e pou­cos sor­ri­sos, Fa­rah, que trei­na a um ní­vel mais pro­fis­si­o­nal há dois anos – por en­tre as au­las de Ci­ên­cia Po­lí­ti­ca na fa­cul­da­de –, con­fes­sa os seus ob­je­ti­vos: “Pri­mei­ro que tu­do, con­se­guir o meu cin­tu­rão ne­gro. E um dia que­ro abrir a mi­nha es­co­la de jiu-jitsu pa­ra ra­pa­ri­gas na Ará­bia Sau­di­ta.”

A atle­ta quer dar “a opor­tu­ni­da­de a ou­tras mu­lhe­res de se en­vol­ve- rem mais a sé­rio no desporto, não ape­nas no jiu-jitsu”. As mai­o­res vi­tó­ri­as de Fa­rah não pas­sam só pe­lo ta­pe­te on­de com­pe­te: há mui­ta gen­te que olha já pa­ra a atle­ta co­mo um exem­plo po­si­ti­vo a se­guir. “É uma enor­me res­pon­sa­bi­li­da­de!”, ad­mi­te, lem­bran­do que mui­ta gen­te acom­pa­nhou via re­des so­ci­ais o com­ba­te de on­tem.

JOÃO FER­RÃO

A atle­ta vi­ve na Jor­dâ­nia, um país mu­çul­ma­no, mas on­de as mu­lhe­res têm al­gu­ma li­ber­da­de no que diz res­pei­to, so­bre­tu­do, à for­ma­ção. Mas é na Ará­bia Sau­di­ta que quer abrir uma es­co­la de jiu-jitsu pa­ra ra­pa­ri­gas, pa­ra dar opor­tu­ni­da­de a ou­tras mu­lhe­res de se en­vol­ve­rem no desporto.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.