Re­gi­me de sub­ven­ções não é in­to­cá­vel

Po­lí­ti­ca. O pre­si­den­te do Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal diz que o que es­te­ve em cau­sa na de­ci­são das sub­ven­ções vi­ta­lí­ci­as foi “a tu­te­la de con­fi­an­ça”.

Metro Portugal (Lisbon) - - SPORT -

“O que es­te­ve aqui em cau­sa do pon­to de vis­ta cons­ti­tu­ci­o­nal era uma ques­tão tí­pi­ca da tu­te­la da con­fi­an­ça e a tu­te­la da con­fi­an­ça pa­ra ajui­zar es­te ti­po de ques­tões não po­de olhar só pa­ra o pre­sen­te, te­mos que olhar pa­ra o pas­sa­do e apre­ci­ar as im­pli­ca­ções con­di­ci­o­nan­tes”, dis­se on­tem aos jor­na­lis­tas o pre­si­den­te do Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal (TC).

Jo­a­quim de Sou­sa Ri­bei­ro adi­an­tou que es­te re­gi­me “não é in­to­cá­vel” e “não es­tá blin­da­do”, não sen­do imu­ne a al­te­ra­ções le­gis­la­ti­vas, pe­lo que a As­sem­bleia da Re­pú­bli­ca po­de al­te­rar es­ta lei. “Es­te re­gi­me, que es­ta­va em vi­gor an­te­ri­or­men­te e que foi ago­ra mo­di­fi­ca­do, não é in­to­cá­vel, is­to é, não há uma ba­se de con­fi­an­ça na per­pe­tu­a­ção inal­te­ra­da do re­gi­me an­te­ri­or­men­te em vi­gor, es­tou a uti­li­zar pa­la­vras exa­tas que cons­tam do acór­dão”, su­bli­nhou ain­da o pre­si­den­te do TC.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.