Por cá, as cri­an­ças têm mais aces­so à jus­ti­ça

So­ci­e­da­de. Por­tu­gal es­tá no top dos paí­ses on­de as cri­an­ças têm mais pro­te­ções e re­cur­sos mais efi­ca­zes em ter­mos ju­rí­di­cos. No to­po da lis­ta es­tá a Bél­gi­ca, se­guin­do-se o nos­so país.

Metro Portugal (Lisbon) - - NACIONAL -

De acor­do com o es­tu­do di­vul­ga­do pe­la Re­de In­ter­na­ci­o­nal pa­ra os Di­rei­tos das Cri­an­ças (CRIN na si­gla em in­glês da ins­ti­tui­ção se­di­a­da em Lon­dres), a Bél­gi­ca li­de­ra a lis­ta de 197 paí­ses, se­guin­do-se Por­tu­gal, Es­pa­nha, Fin­lân­dia e Ho­lan­da – o Qué­nia é o úni­co país não eu­ro­peu na lis­ta dos dez me­lho­res. Nos úl­ti­mos lu­ga­res sur­gem Cu­ba, So­má­lia, Pa­les­ti­na, Eri­treia e Gui­né-Equa­to­ri­al.

A CRIN ana­li­sa a efi­cá­cia do re­cur­so das cri­an­ças aos tri­bu­nais na de­fe­sa dos seus di­rei­tos; a pos­si­bi­li­da­de de co­lo­ca­rem ações ju­di­ci­ais por vi­o­la­ção de di­rei­tos; os re­cur­sos ju­rí­di­cos dis­po­ní­veis; ou a apli­ca­ção da le­gis­la­ção in­ter­na­ci­o­nal pe­los tri- bu­nais na­ci­o­nais. In­ti­tu­la­do “Di­rei­tos, Re­pa­ra­ção e Re­pre­sen­ta­ção”, o relatório co­lo­ca o Bra­sil no 14.º lu­gar e Ca­bo Ver­de em 68.º. Dos res­tan­tes paí­ses de lín­gua ofi­ci­al por­tu­gue­sa (e além da Gui­né-Equa­to­ri­al, que sur­ge em úl­ti­mo da lis­ta) An­go­la apa­re­ce na 108.ª po­si­ção, Ti­mor-Les­te na 126.ª, São To­mé e Prín­ci­pe na 133.ª, Mo­çam­bi­que na 177.ª e a Gui­né-Bis­sau na 183.ª.

O do­cu­men­to dá ain­da con­ta que em Por­tu­gal di­ver­sos ór­gãos po­dem in­ter­vir pa­ra pro­te­ger os in­te­res­ses das cri­an­ças, as quais po­dem be­ne­fi­ci­ar de as­sis­tên­cia ju­rí­di­ca gra­tui­ta e po­dem par­ti­ci­par ati­va­men­te e com se­gu­ran­ça em pro­ces­sos ju­di­ci­ais.

No ran­king, no qual 100% se­ria a no­ta má­xi­ma, a Bél­gi­ca con­se­guiu 81,6%, se­guin­do-se Por­tu­gal com 77,2%, e Es­pa­nha com 77%. No fun­do da ta­be­la sur­gem os 11,5% da Gui­né-Equa­to­ri­al.

No ran­king, Por­tu­gal te­ve uma pon­tu­a­ção de 77,2% no que res­pei­ta ao ní­vel de pro­te­ção das cri­an­ças.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.