“A Uber não nos me­te me­do”

As­so­ci­a­ções do se­tor dos tá­xis vão pro­mo­ver uma se­ma­na de lu­ta. Ob­je­ti­vo é pres­si­o­nar o Go­ver­no a sus­pen­der ati­vi­da­de de ser­vi­ço de trans­por­te pri­va­do Uber. Em­pre­sa afir­ma cum­prir to­dos os pre­cei­tos le­gais

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMERA PÁGINA -

“Na se­ma­na de 29 de abril, as du­as as­so­ci­a­ções (Antral – As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal dos Trans­por­ta­do­res Ro­do­viá­ri­os em Au­to­mó­veis Li­gei­ros e FPT – Fe­de­ra­ção Por­tu­gue­sa do Tá­xi) vão fa­zer ações de in­for­ma­ção e sen­si­bi­li­za­ção so­bre a Uber”, dis­se on­tem Flo­rên­cio Al­mei­da, pre­si­den­te da Antral, em con­fe­rên­cia de im­pren­sa. Es­sa se­ma­na de lu­ta ter­mi­na­rá no dia 29 com uma “ini­ci­a­ti­va pro­fun­da”, que se­rá “sur­pre­sa”, mas que o di­ri­gen­te ad­mi­te que “es­tá tu­do em ci­ma da me­sa: pa­ra­li­sa­ção, con­cen­tra­ção, palavras de or­dem nas vi­a­tu­ras”. Fri­san­do que “não são con­tra a Uber, mas sim con­tra o mo­do” co­mo es­tá no mer­ca­do, o pre­si­den­te da Antral ex­pli­cou que pre­ten­dem ape­nas que aque­la em­pre­sa tra­ba­lhe de for­ma le­gal.

“Não po­de­mos per­mi­tir que o pú­bli­co não es­te­ja de­fen­di­do. A Uber não tem se­gu­ro de trans­por­te de pes­so­as. Fa­zem um trans­por­te clan­des­ti­no. (...) O Go­ver­no tem de co­lo­car le­ga­li­da­de em to­do es­te sis­te­ma”, ar­gu­men­tou o di­ri­gen­te, acres­cen­tan­do que a Uber “não pa­ga im­pos­tos a nin­guém”. “A Uber não nos me­te me­do. Tem é de cum­prir as leis do País”, con­cluiu.

MÁ­RIO CRUZ/LU­SA

“Em Por­tu­gal, a Uber es­ta­be­le­ce par­ce­ri­as ape­nas com ope­ra­do­res li­cen­ci­a­dos por ins­ti­tu­tos do Go­ver­no por­tu­guês e, de acor­do com a lei por­tu­gue­sa, a Uber e os seus par­cei­ros cum­prem com to­das as obri­ga­ções fis­cais”. Foi as­sim que a em­pre­sa re­a­giu ao pro­tes­to anun­ci­a­do pe­los ta­xis­tas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.