Co­mo é pos­sí­vel?

Metro Portugal (Lisbon) - - LAZER - JO­SÉ AMA­RAL, V. N. GAIA

Ao ler­mos os jor­nais e ao ou­vir­mos os te­le­jor­nais so­mos lo­go con­fron­ta­dos com to­do o ti­po de mal­fei­to­ri­as que in­fes­ta a so­ci­e­da­de glo­bal. O ser hu­ma­no não to­ma emen­da, não res­pei­ta as leis que tão mal cria, nem tem qual­quer ti­po de res­pei­to pa­ra com o seu se­me­lhan­te (...). As­sim, mais um ‘ma­ra­vi­lho­so’ pa­raí­so fis­cal foi da­do à es­tam­pa e aos olhos de to­dos nós, os ‘po­bres di­a­bos’, su­jei­tos ao ju­go vi­ven­ci­al de tais po­de­ro­sos de­mos. Mas, afi­nal, qual de nós, sim­ples cri­a­tu­ras pe­nan­do nes­ta vi­da ter­re­na, não que­re­ria en­trar no pa­raí­so eter­no de­pois des­ta pe­no­sa vi­da dei­xar? To­da­via, mui­tos con­ci­da­dãos, ti­dos po­de­ro­sos e aci­ma de qual­quer lei, já têm o seu pa­raí­so na Ter­ra. Re­fe­ri­mo-nos ao ago­ra co­nhe­ci­do pa­raí­so – o PA­NA­MA PA­PERS – on­de têm a sua se­pul­tu­ra dou­ra­da, en­tre ou­tros, o pre­si­den­te da es­ven­tra­da Sí­ria; o pe­zi­nhos de veludo do Bar­ce­lo­na; os ‘im­po­lu­tos’ pre­si­den­tes da Rús­sia e da Ucrâ­nia; o ‘ho­nes­tís­si­mo’ pre­si­den­te da Is­lân­dia; e um por­tu­ga li­ga­do, di­zem, ao ‘al­vís­si­mo’ mun­do do ‘la­va ja­to’. Um far­tar de vi­la­na­gem ele­va­do ao seu mais al­to ex­po­en­te. As­sim, in­ter­ro­ga­mo-nos, co­mo é pos­sí­vel que o mun­do atu­al es­te­ja nas mãos de tan­tos ban­di­dos to­po de ga­ma (...)?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.