“Rat­chet e Clank”: O fil­me do jo­go e o jo­go do fil­me

Metro Portugal (Lisbon) - - CULTO - PE­DRO MO­REI­RA DIAS

Foi de­pois de as­sis­tir­mos à an­tes­treia do fil­me “Rat­chet e Clank” que vol­tá­mos a olhar pa­ra o jo­go. A ver­da­de é que a com­bi­na­ção dos dois é de fac­to a ex­pe­ri­ên­cia com­ple­ta. O jo­go, exclusivo da PS4, cus­ta €34,99 e mes­mo com um bi­lhe­te a €10 aca­ba por ser mais ba­ra­to do que o ha­bi­tu­al e vão com uma ex­pe­ri­ên­cia di­fe­ren­te pa­ra ca­sa. A nos­sa opi­nião é que de­vem ver o fil­me, per­ce­ber a nar­ra­ti­va, di­ver­ti­rem-se com a his­tó­ria que une Rat­chet e Clank na de­fe­sa da Ga­lá­xia, na­que­la que vi­ria a ser a pri­mei­ra de mui­tas, e de­pois pe­guem no jo­go, até por­que é des­cri­ta na pers­pe­ti­va do nar­ra­dor, nes­te ca­so do Ca­pi­tão Qwark, no en­tan­to com mui­ta mais ação à mis­tu­ra sem­pre em li­nha pa­ra­le­la com o fil­me. Fa­lan­do um pou­co mais do jo­go em si, é um 3D pla­ta­for­mer, on­de va­mos con­tro­lar à vez Rat­chet, on­de uti­li­za­re­mos ata­ques de cor­po a cor­po ou com a cha­ve-in­gle­sa, e um ar­se­nal de ar­mas que re­mon­ta ao ori­gi­nal da PS2 e de 2002, é tam­bém com es­te nos­so Lom­bax que te­re­mos os mai­o­res de­sa­fi­os de pla­ta­for­mas; e Clank num for­ma­to mais que­bra-ca­be­ças, co­lo­can­do pe­ças em lo­cais-cha­ve pa­ra pros­se­guir­mos, ou dan­do ca­bo de sis­te­mas ele­tró­ni­cos. O jo­go tem uma va­ri­e­da­de de ní­veis, mas tam­bém de abor­da­gens, va­mos pi­lo­tar uma na­ve pa­ra sal­var No­va­lis, va­mos an­dar de ca­be­ça pa­ra o ar com as bo­tas mag­né­ti­cas. Em su­ma, é uma aven­tu­ra que traz de vol­ta as mas­co­tes da PlayS­ta­ti­on.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.