On­ze do Eu­ro ain­da es­tá por de­ci­dir

Fu­te­bol. Fernando San­tos re­ve­lou on­tem que ain­da não de­fi­niu a equi­pa ti­tu­lar de Por­tu­gal, que vai de­fron­tar a Is­lân­dia no pri­mei­ro jo­go do Cam­pe­o­na­to da Eu­ro­pa.

Metro Portugal (Lisbon) - - LAZER -

“Fal­tam cin­co, seis di­as pa­ra o pri­mei­ro jo­go que va­mos dis­pu­tar no Cam­pe­o­na­to da Eu­ro­pa, por­tan­to, até lá, de­ci­di­rei o on­ze a en­trar. Não há ti­tu­la­res ou su­plen­tes. De­ci­di­rei de acor­do com aqui­lo que sen­tir”, re­al­çou on­tem Fernando San­tos, na an­te­vi­são do par­ti­cu­lar com a Es­tó­nia. O se­le­ci­o­na­dor na­ci­o­nal ex­pli­cou – pou­co an­tes da vi­si­ta ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca – que o úl­ti­mo jo­go de pre­pa­ra­ção an­tes do Eu­ro da­rá “rit­mo aos jo­ga­do­res”, di­an­te de um con­jun­to que “de­fen­de bem e é rá­pi­do nas tran­si­ções”.

No que diz res­pei­to a Cris­ti­a­no Ro­nal­do, Fernando San­tos ga­ran­tiu que “es­tá mui­to bem psi­co­lo­gi­ca­men­te, mui­to bem mo­ral­men­te, fi­si­ca­men­te, com mui­ta von­ta­de e am­bi­ção”. “Es­tá igual a qual­quer um dos ou­tros. Fe­liz­men­te, o re­la­tó­rio mé­di­co dos úl­ti­mos cin­co, seis di­as es­te­ve sem­pre a ze­ro”, afir­mou.

O se­le­ci­o­na­dor da Es­tó­nia va­ti­ci­nou que o jo­go na Luz (19h45, TVI) “se­rá um tes­te du­ro” pa­ra a sua for­ma­ção. Ape­sar de re­co­nhe­cer qua­li­da­de à equi­pa das qui­nas, Karl Pehrs­son su­bli­nha que “a se­le­ção de Por­tu­gal não é uma das fa­vo­ri­tas no Eu­ro 2016”. “Há equi­pas mui­to for­tes. Tal­vez a Ale­ma­nha par­ta em van­ta­gem”, an­te­viu.

LUSA

O pre­si­den­te Mar­ce­lo Re­be­lo de Sou­sa re­ce­beu on­tem a Se­le­ção, que tem jo­ga­do­res “mui­to bons, do me­lhor que há no mun­do”. Já Ro­nal­do dis­se que em Fran­ça “tu­do é pos­sí­vel”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.