Re­des so­ci­ais co­mo fon­te de in­for­ma­ção

Na­ci­o­nal. Mais de me­ta­de dos uti­li­za­do­res da In­ter­net ace­de às no­tí­ci­as pe­lo Fa­ce­bo­ok e pla­ta­for­mas se­me­lhan­tes

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA -

De acor­do com o tra­ba­lho do Ins­ti­tu­to Reuters pa­ra o Es­tu­do do Jor­na­lis­mo, 51% dos uti­li­za­do­res on­li­ne pre­fe­rem as re­des so­ci­ais pa­ra ace­der às no­tí­ci­as, em de­tri­men­to dos ca­nais tra­di­ci­o­nais. Pla­ta­for­mas co­mo o Fa­ce­bo­ok ou o Twitter dei­xa­ram “de ser ape­nas o lo­cal on­de se des­co­brem as no­tí­ci­as e pas­sa­ram a ser des­ti­nos pa­ra o pró­prio con­su­mo de no­tí­ci­as”. Se­gun­do o tra­ba­lho, da me­ta­de de uti­li­za­do­res on­li­ne, que usa as re­des so­ci­ais co­mo fon­te de in­for­ma­ção, 12% di­zem que elas são a prin­ci­pal fon­te.

“Uma se­gun­da on­da de dis­rup­ção aba­teu-se so­bre as or­ga­ni­za­ções no­ti­ci­o­sas a ní­vel mun­di­al, com con­sequên­ci­as po­ten­ci­al­men­te pro­fun­das, tan­to pa­ra os edi­to­res co­mo pa­ra o fu­tu­ro da pro­du­ção jor­na­lís­ti­ca”, lê-se no es­tu­do.

Ne­le, des­ta­ca-se o im­pac­to com­bi­na­do das re­des so­ci­ais, “uma mu­dan­ça ace­le­ra­da pa­ra os dis­po­si­ti­vos mó­veis e um au­men­to da re­jei­ção da pu­bli­ci­da­de on­li­ne”, fa­to­res que “es­tão a de­bi­li­tar os mo­de­los de ne­gó­cio que pos­si­bi­li­tam a pro­du­ção de no­tí­ci­as de qua­li­da­de”. À me­di­da que au­men­ta o aces­so às no­tí­ci­as atra­vés de pla­ta­for­mas de ter­cei­ros, “vai-se tor­nan­do ca­da vez mais di­fí­cil, pa­ra a mai­o­ria dos mei­os de co­mu­ni­ca­ção so­ci­al, des­ta­ca­rem-se no meio da mul­ti­dão, li­gar-se mais di­re­ta­men­te aos uti­li­za­do­res e fa­zer di­nhei­ro. Es­te de­sen­vol­vi­men­to vai ge­rar al­guns ven­ce­do­res e mui­tos per­de­do­res”, diz o di­re­tor de pes­qui­sa do Ins­ti­tu­to, Ras­mus Kleis.

“Uma ge­ra­ção que pre­fe­re que as no­tí­ci­as se­jam es­co­lhi­das por com­pu­ta­do­res em vez de hu­ma­nos emer­giu a uma ve­lo­ci­da­de sur­pre­en­den­te”

REUTERS

O tra­ba­lho do Ins­ti­tu­to Reuters pa­ra o Es­tu­do do Jor­na­lis­mo, da Uni­ver­si­da­de de Ox­ford, com­pre­en­deu mais de 50.000 en­tre­vis­tas em 26 paí­ses, Por­tu­gal in­cluí­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.