De­pu­ta­da bri­tâ­ni­ca as­sas­si­na­da

Mun­do. Jo Cox foi al­ve­ja­da, es­fa­que­a­da e dei­xa­da a san­grar. Cam­pa­nhas do re­fe­ren­do so­bre UE fo­ram sus­pen­sas

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - LUÍS CARMO

Jo Cox, de­pu­ta­da tra­ba­lhis­ta ata­ca­da on­tem em Birs­tall, não re­sis­tiu aos fe­ri­men­tos e mor­reu. Uma tes­te­mu­nha dis­se à BBC que o ata­can­te dis­pa­rou três ve­zes. En­tre­tan­to, “al­guém ten­tou agar­rá-lo e hou­ve uma lu­ta, mas ele em­pu­nhou uma fa­ca que pa­re­cia ser de ca­ça, e des­fe­riu meia dú­zia de gol­pes” na de­pu­ta­da. De­pois fu­giu, dei­xan­do Jo Cox no chão. O sus­pei­to aca­bou de­ti­do. Tra­ta-se de Tommy Mair, 52 anos, se­gun­do o The Gu­ar­di­an.

Uma tes­te­mu­nha, Gra­e­me Howard, ex­pli­cou ao The Gu­ar­di­an que ou­viu o ata­can­te gri­tar “Bri­tain first” (Rei­no Uni­do pri­mei­ro), an­tes de ata­car a de­pu­ta­da. A po­lí­cia, que ainda não avan­çou o mo­ti­vo do cri­me, es­tá a ve­ri­fi­car a ve­ra­ci­da­de da afir­ma­ção, mas a con­fir­mar-se se­ria uma re­fe­rên­cia a um grupo de ex­tre­ma-di­rei­ta que de­fen­de a saí­da do Rei­no Uni­do da UE. Jo Cox, re­gis­te-se, foi atin­gi­da du­ran­te uma ação de cam­pa­nha a fa­vor da per­ma­nên­cia do Rei­no Uni­do na UE.

Je­remy Corbyn, lí­der do Par­ti­do Tra­ba­lhis­ta, twi­tou que es­tá “cho­ca­do” com os acon­te­ci­men­tos. Na sequên­cia do ata­que, a cam­pa­nha da per­ma­nên­cia do Rei­no Uni­do na UE no re­fe­ren­do de 23 de ju­nho sus­pen­deu on­tem as ati­vi­da­des pre­vis­tas. A cam­pa­nha pe­la saí­da do país da UE, ou “Bre­xit”, tam­bém sus­pen­deu on­tem a cam­pa­nha.

An­tes, An­ge­la Mer­kel pe­diu ao Rei­no Uni­do pa­ra fi­car na UE, ace­nan­do com be­ne­fí­ci­os co­mo o mer­ca­do co­mum. A chan­ce­ler ale­mã, ci­ta­da pe­la Fran­ce Pres­se, re­for­çou não per­ce­ber co­mo “se­ria van­ta­jo­so” pa­ra os britânicos sair da UE.

On­tem, du­as no­vas son­da­gens in­di­ca­ram que há ago­ra mais britânicos que que­rem sair da UE e o pre­si­den­te do Con­se­lho Eu­ro­peu, Do­nald Tusk, re­co­nhe­ceu que é “di­fí­cil es­tar oti­mis­ta” fa­ce aos mais re­cen­tes inqué­ri­tos.

“A mor­te de Jo Cox é uma tra­gé­dia (...) Os meus sen­ti­men­tos ao seu ma­ri­do, Bren­dan, e aos seus dois pe­que­nos fi­lhos” Da­vid Ca­me­ron, pri­mei­ro-mi­nis­tro bri­tâ­ni­co

REUTERS

A cam­pa­nha pe­la per­ma­nên­cia do Rei­no Uni­do na UE usou, no cen­tro de Lon­dres, vá­ri­os car­ta­zes do an­ti­go pri­mei­ro-mi­nis­tro bri­tâ­ni­co Wins­ton Chur­chill pa­ra ga­nhar vo­tos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.