Can­di­da­to re­pu­bli­ca­no Do­nald Trump dei­xou de ter di­re­tor de cam­pa­nha pa­ra as elei­ções pre­si­den­ci­ais dos EUA e pas­sou a es­tar “to­tal­men­te no con­tro­lo das ope­ra­ções”

EUA. Co­rey Lewan­dows­ki foi até on­tem o che­fe de cam­pa­nha de Do­nald Trump co­mo can­di­da­to re­pu­bli­ca­no à Ca­sa Bran­ca. Ho­je já não é. Si­nais de tur­bu­lên­cia no “voo” do mag­na­ta.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - RUI ALEXANDRE COELHO

Fi­gu­ra de proa da cam­pa­nha de Trump du­ran­te gran­de par­te das pri­má­ri­as re­pu­bli­ca­nas, Co­rey Lewan­dows­ki, 42 anos, é de­mi­ti­do nu­ma al­tu­ra em que a sua in­fluên­cia já era mí­ni­ma.

Paul Ma­na­fort, um es­tra­te­go ve­te­ra­no do par­ti­do, ti­nha si­do con­tra­ta­do em mar­ço, no sen­ti­do de pro­fis­si­o­na­li­zar a cam­pa­nha de Trump, já com a elei­ção pre­si­den­ci­al em vis­ta; des­de en­tão re­le­gou Lewan­dows­ki pa­ra se­gun­do pla­no e a par­tir de ago­ra es­ta­rá “to­tal­men­te no co­man­do das ope­ra­ções”, anun­ci­ou on­tem Bar­ry Ben­nett, um dos con­se­lhei­ros do em­pre­sá­rio no­va-ior­qui­no. “O Sr. Trump to­mou a de­ci­são es­ta ma­nhã [ndr: on­tem]. Ain­da não fa­lei com ele so­bre o te­ma (...) mas é pro­vá­vel que te­nha apos­ta­do em mu­dar o ru­mo da cam­pa­nha; es­tá no seu di­rei­to”, dis­se, à Fox News.

A ní­vel ofi­ci­al, o par­ti­do emi­tiu um co­mu­ni­ca­do em que re­por­ta a saí­da de Co­rey Lewan­dows­ki, re­fe­rin­do que “já não irá con­ti­nu­ar a tra­ba­lhar” nu­ma cam­pa­nha que ob­te­ve o “re­cor­de de qua­se 14 mi­lhões de vo­tos”; agra­de­ce-lhe ain­da “o tra­ba­lho du­ro e a de­di­ca­ção” e de­se­ja-lhe “o me­lhor no fu­tu­ro”.

A tro­ca na li­de­ran­ça da cam­pa­nha sur­ge nu­ma al­tu­ra em que Hil­lary Clin­ton au­men­tou a van­ta­gem nas son­da­gens – uma di­vul­ga­da na se­ma­na pas­sa­da, pe­la Blo­om­berg, in­di­ca uma di­fe­ren­ça de dois dí­gi­tos pa­ra a can­di­da­ta de­mo­cra­ta (49%/37%).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.