Com­ba­ter o des­per­dí­cio no pra­zo li­mi­te

Ali­men­ta­ção. No ano em que a As­sem­bleia da Re­pú­bli­ca de­cla­ra co­mo o ano do com­ba­te ao des­per­dí­cio ali­men­tar, nas­ceu a Go­odAf­ter.com. Com me­nos de um mês, es­te su­per­mer­ca­do online é já um su­ces­so.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - PA­TRÍ­CIA TA­DEIA

A Go­odAf­ter.com é um su­per­mer­ca­do online de ori­gem por­tu­gue­sa que tem co­mo prin­ci­pal ob­je­ti­vo com­ba­ter o des­per­dí­cio ali­men­tar. Co­mo? Ora, a lo­ja online ven­de pro­du­tos que se en­con­tram per­to da da­ta de con­su­mo pre­fe­ren­ci­al, ou mes­mo ul­tra­pas­sa­da, mas que ain­da po­dem ser con­su­mi­dos sem que a se­gu­ran­ça ali­men­tar dos mes­mos se­ja pos­ta em cau­sa.

O pro­je­to vi­sa ain­da edu­car a po­pu­la­ção pa­ra a te­má­ti­ca dos pra­zos de con­su­mo. Is­to por­que há uma di­fe­ren­ça en­tre “con­su­mir até” – que é uma da­ta li­mi­te má­xi­ma re­la­ci­o­na­da com a se­gu­ran­ça ali­men­tar – e “con­su­mir de pre­fe­rên­cia an­tes de” que é uma da­ta de con­su­mo mí­ni­ma e na­da tem a ver com se­gu­ran­ça ali­men­tar. A Go­odAf­ter.com só co­mer­ci­a­li­za pro­du­tos com es­te se­gun­do ti­po de va­li­da­de. “A ideia sur­giu qu­an­do nos aper­ce­be­mos de que era pos­sí­vel a co­mer­ci­a­li­za­ção des­tes pro­du­tos, co­mo acon­te­ce em al­guns paí­ses nór­di­cos, co­mo é o ca­so da Di­na­mar­ca. Já que era al­go bem-su­ce­di­do, co­mo tal, de­ve­ria tam­bém ser pos­sí­vel aqui. Acre­di­tá­mos que, até por cau­sa da si­tu­a­ção eco­nó­mi­co-financeira de Por­tu­gal, se­ria uma boa op­ção ex­plo­rar a pos- si­bi­li­da­de de se dar mais um ci­clo de vi­da àque­le ti­po de pro­du­tos e pas­sar pa­ra as pes­so­as a pos­si­bi­li­da­de de os con­su­mir com ele­va­dos des­con­tos”, co­me­ça por ex­pli­car ao metro Chan­tal de Gis­pert, co­fun­da­do­ra do pro­je­to. Sim, por­que aqui os uti­li­za­do­res en­con­tram “opor­tu­ni­da­des de des­con­to até 70%, por se­rem pro­du­tos que já não têm es­pa­ço de pra­te­lei­ra nos con­ven­ci­o­nais lo­cais de com­pra”, diz.

A Go­odAf­ter.com foi lan­ça­da ofi­ci­al­men­te no iní­cio de ju­nho, em Por­tu­gal. “Es­te pro­je­to por­tu­guês tem, no en­tan­to, di­men­são ibé­ri­ca, sen­do tam­bém pos­sí­vel re­a­li­zar com­pras atra­vés da nos­sa pla­ta­for­ma e ten­do co­mo des­ti­no a vi­zi­nha Es­pa­nha”, acres­cen­ta.

Em­bo­ra es­te­ja mui­to no iní­cio, o fe­ed­back dos uti­li­za­do­res “tem si­do mui­to po­si­ti­vo”, diz Chan­tal de Gis­pert. “Es­ta­mos a ve­ri­fi­car um gran­de nú­me­ro de re­gis­tos no si­te e de en­co­men­das re­a­li­za­das. A per­ce­ção que te­mos é de que as pes­so­as es­tão ca­da vez mais cons­ci­en­ci­a­li­za­das pa­ra op­ções am­bi­en­tal­men­te res­pon­sá­veis, uma vez que na Go­odAf­ter.com es­ta­mos a evi­tar o des­per­dí­cio de bens ali­men­ta­res e não ali­men­ta­res.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.