In­cên­di­os flo­res­tais

Metro Portugal (Lisbon) - - JORNAL - CÉLIA VI­LAS BO­AS CELIAVILASBOAS@QU­ER­CUS.PT

Com a che­ga­da do ve­rão, vem tam­bém o au­men­to dos in­cên­di­os flo­res­tais. A re­gu­la­men­ta­ção da De­fe­sa da Flo­res­ta Con­tra In­cên­di­os (DL 17/2009) de­fi­ne de­ta­lha­da­men­te as re­gras de pla­ne­a­men­to e de­fe­sa da flo­res­ta e con­di­ci­o­nan­tes ao uso do fo­go no es­pa­ço ru­ral (fo­guei­ras, quei­ma­das, ci­gar­ros, fo­gue­tes), no pe­río­do crí­ti­co du­ran­te o ve­rão ou quan­do o ris­co de in­cên­dio for mui­to ele­va­do ou má­xi­mo. No en­tan­to, além da ne­ces­sá­ria fis­ca­li­za­ção, de­ve­rá exis­tir uma al­te­ra­ção de com­por­ta­men­tos que evi­te o uso do fo­go. Os com­por­ta­men­tos ne­gli­gen­tes são os res­pon­sá­veis pe­lo mai­or nú­me­ro de ocor­rên­ci­as de in­cên­di­os com cau­sa apu­ra­da, o que re­ve­la a ne­ces­si­da­de de se apos­tar for­te­men­te na sen­si­bi­li­za­ção pa­ra o ris­co do uso do fo­go. Além dis­so, é im­por­tan­te o au­men­to das áre­as de mon­ta­do de so­bro e de azi­nho e de pinheiro-bra­vo, tra­van­do a ex­pan­são da área de eu­ca­lip­to. O Go­ver­no de­ve cri­ar me­ca­nis­mos de apoio à ins­ta­la­ção de po­vo­a­men­tos de flo­res­ta au­tóc­to­ne de bai­xa com­bus­ti­bi­li­da­de, atra­vés do Fun­do Flo­res­tal Per­ma­nen­te, o qual de­ve­rá ser mais trans­pa­ren­te, dis­po­ni­bi­li­zan­do re­la­tó­ri­os de exe­cu­ção pu­bli­ca­men­te. É igual­men­te fun­da­men­tal o au­men­to das ações de sil­vi­cul­tu­ra pre­ven­ti­va, pa­ra evi­tar a pro­pa­ga­ção de in­cên­di­os.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.