33º Fes­ti­val de Al­ma­da es­treia pe­ça iné­di­ta

Te­a­tro. A pe­ça “O Feio”, do dra­ma­tur­go con­tem­po­râ­neo Ma­rius von Mayen­burg, es­treia-se ho­je na 33ª edi­ção do Fes­ti­val de Al­ma­da, no Te­a­tro Mu­ni­ci­pal Joaquim Be­ni­te.

Metro Portugal (Lisbon) - - PRIMEIRA PÁGINA - AGÊN­CIA LU­SA

Es­ta é a se­gun­da cri­a­ção da com­pa­nhia an­fi­triã. Com en­ce­na­ção de To­ni Ca­fi­e­ro, a pe­ça cen­tra-se na fi­gu­ra de Let­te, um in­ven­tor ao ser­vi­ço de uma mul­ti­na­ci­o­nal que, por ser de­ma­si­a­do feio, é pre­te­ri­do na apre­sen­ta­ção pú­bli­ca do seu in­ven­to, aca­ban­do por se en­tre­gar nas mãos da ci­rur­gia plás­ti­ca, co­mo se lê na “fo­lha de sa­la” do fes­ti­val.

A pe­ça aca­ba por se re­ve­lar uma pa­rá­bo­la so­bre a vul­ga­ri­za­ção da ima­gem, quan­do o ci­rur­gião se des­lum­bra de tal for­ma com o re­sul­ta­do fi­nal da ci­rur­gia, que aca­ba por cri­ar só­si­as, fa­zen­do cair o “va­lor co­mer­ci­al” do “mol­de”, na pro­por­ção do au­men­to do nú­me­ro de re­pro­du­ções.

Na sa­la ex­pe­ri­men­tal do Te­a­tro Joaquim Be­ni­te, em Al­ma­da, “O Feio” es­treia-se ho­je às 21h, e te­rá mais cin­co re­pre­sen­ta­ções, no fes­ti­val, nos di­as sub­se­quen­tes, sem­pre à mes­ma ho­ra, re­gres­san­do ao mes­mo pal­co em 28 de se­tem­bro, pa­ra fi­car em ce­na até 16 de ou­tu­bro.

Três ho­ras an­tes da es­treia de “O Feio”, é re­pre­sen­ta­da, no pal­co do Fó­rum Ro­meu Cor­reia, “Tan­dem”, uma pro­du­ção da As­so­ci­a­zi­o­ne Cul­tu­ra­le Ci­vil­le­ri/Lo­sic­co, in­te­gra­da no ci­clo “O No­vís­si­mo Te­a­tro Ita­li­a­no”. Às 23h, no Te­a­tro-Es­tú­dio An­tó­nio As­sun­ção, a com­pa­nhia ar­gen­ti­na La Car­pin­te­ria Te­a­tro apre­sen­ta “Tró­pi­co del Pla­ta”, um mo­nó­lo­go em cas­te­lha­no, le­gen­da­do em por­tu­guês, com tex­to e en­ce­na­ção de Ru­bén Sa­ba­di­ni.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.