Evi­den­te!

Metro Portugal (Lisbon) - - ECONOMIA - JO­SÉ P. COS­TA, LIS­BOA

So­li­ci­to a quem sou­ber o con­tac­to de Susana Tor­res, que nos úl­ti­mos di­as tem si­do bas­ta­men­te re­fe­ri­da na co­mu­ni­ca­ção so­ci­al, co­mo sen­do a “men­tal co­a­ch” de Éder, o jo­ga­dor que mar­cou o go­lo mais im­por­tan­te do fu­te­bol por­tu­guês. E fa­ço es­te pe­di­do por­que, da­das as ca­pa­ci­da­des da­que­la se­nho­ra, de­cer­to que me aju­da­rá a me­lho­rar a mi­nha vi­da, não tan­to a ní­vel de saú­de, que vou ten­do fe­liz­men­te, mas a ga­nhar o Eu­ro­mi­lhões, in­cu­tin­do-me mais fé e es­pe­ran­ça, já que a que te­nho pa­re­ce in­su­fi­ci­en­te. E, rei­te­ro, es­te pe­di­do é con­sequên­cia do ca­so re­cen­te em que a se­nho­ra sabia que o Éder ia mar­car o go­lo, e nem se­quer olhou pa­ra a te­le­vi­são (se­gun­do dis­se em en­tre­vis­ta que deu à TVI), e o pró­prio dis­se “Eu sei, eu sei que vou” ao in­cen­ti­vo de CR7 “Vai com con­fi­an­ça que vais mar­car” (Sá­ba­do, 14/7/2016, p. 48), ain­da con­fir­mou es­sa cer­te­za ao di­zer: “Mis­ter, vou fa­zer um go­lo, sei que vou mar­car”, idem, idem. Ora, se a cer­te­za de am­bos, tan­to da “co­a­ch” co­mo do jo­ga­dor, era tan­ta, en­tão por que ra­zão Eder não mar­ca mais go­los ca­da vez que jo­ga no ‘mo­des­to’ Lil­le e, as­sim, de­cer­to que es­ta­ria há mui­to tempo no Re­al Ma­drid, Bar­ce­lo­na, Bayern, Man­ches­ter, etc. etc., e, mes­mo ago­ra, es­ta­ria a ser co­bi­ça­do por aque­les clu­bes, mas, até ago­ra, na­da se cons­ta quan­to à sua evi­den­te trans­fe­rên­cia. Não, não vou ci­tar aque­la cé­le­bre fra­se “que há bru­xas, há...”, nem pre­ten­do ofen­der nin­guém se­quer com uma “lu­va bran­ca”, ao aven­tar da hi­pó­te­se de Susana Tor­res ser tam­bém con­de­co­ra­da, da­da a sua fun­da­men­tal in­ter­fe­rên­cia, mas te­nho pa­ra mim que es­ta ques­tão é mais que evi­den­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.