Re­por­ta­gem

OftalPro - - SUMÁR IO -

1ª EDI­ÇÃO SUM­MER CAMP RE­TI­NA

En­tre os di­as 7 e 11 de ju­lho de­cor­reu em Bra­ga a pri­mei­ra edi­ção do Sum­mer Camp Re­ti­na. En­ca­be­ça­da pe­los mé­di­cos of­tal­mo­lo­gis­tas Fer­nan­do Vaz e Nuno Go­mes, a ini­ci­a­ti­va - iné­di­ta em Por­tu­gal - foi con­si­de­ra­da um su­ces­so. A equi­pa da Of­talP­ro es­te­ve pre­sen­te no úl­ti­mo dia de curso e con­fir­mou es­te êxi­to jun­to de “alu­nos” e “for­ma­do­res”.

En­tre os di­as 7 e 11 de ju­lho de­cor­reu em Bra­ga a pri­mei­ra edi­ção do Sum­mer Camp Re­ti­na. En­ca­be­ça­da pe­los mé­di­cos of­tal­mo­lo­gis­tas Fer­nan­do Vaz e Nuno Go­mes, a ini­ci­a­ti­va - iné­di­ta em Por­tu­gal - foi con­si­de­ra­da um su­ces­so. A equi­pa da Of­talP­ro es­te­ve pre­sen­te no úl­ti­mo dia de curso e con­fir­mou es­te êxi­to jun­to de “alu­nos” e “for­ma­do­res”.

AEs­co­la de Ci­ên­ci­as da Sáu­de, si­tu­a­da no Cam­pus Gu­al­tar da Uni­ver­si­da­de do Mi­nho, re­ce­beu o Sum­mer Camp Re­ti­na, um curso di­ri­gi­do por Fer­nan­do Vaz, di­re­tor do Ser­vi­ço de Of­tal­mo­lo­gia do Hos­pi­tal de Bra­ga, e co­or­de­na­do por Nuno Go­mes, che­fe da Sec­ção de Re­ti­na do mes­mo hos­pi­tal. “Es­ta ideia sur­giu de uma la­cu­na que fo­mos de­te­tan­do na for­ma­ção dos pro­fis­si­o­nais, de­pois de aca­ba­rem a es­pe­ci­a­li­da­de. A área da re­ti­na ci­rúr­gi­ca tem cres­ci­do imen­so nos úl­ti­mos anos, em ter­mos de téc­ni­cas e investigação. Há 10/15 anos, tí­nha­mos mui­ta di­fi­cul­da­de em ver o que fa­zía­mos du­ran­te a cirurgia e ago­ra é com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te. Os sis­te­mas de vi­su­a­li­za­ção e de ilu­mi­na­ção, e os pró­pri­os apa­re­lhos, evo­luí­ram mui­to nos úl­ti­mos tem­pos. Tor­na­ram a cirurgia mui­to mais se­gu­ra pa­ra o do­en­te e mui­to mais fá­cil de ‘exe­cu­tar’ pa­ra o ci­rur­gião. E a ver­da­de é que, em Por­tu­gal, não te­mos for­ma­ção pós-gra­du­a­da/pós-es­pe­ci­a­li­za­da nes­ta área. As­sim, à se­me­lhan­ça do que acon­te­ce em al­guns paí­ses, no­me­a­da­men­te na Ale­ma­nha e na Gré­cia, em que há cur­sos de uma ou de du­as se­ma­nas so­bre a cirurgia da re­ti­na, achá­mos que se­ria boa ideia fa­zer es­te Sum­mer Camp em Por­tu­gal, pa­ra as pes­so­as mais no­vas que es­tão ago­ra a ini­ci­ar a pro­fis­são”, afir­mou Nuno Go­mes à Of­talP­ro.

Pro­gra­ma ci­en­tí­fi­co

A se­ma­na de trabalho di­vi­diu-se em ses­sões teó­ri­cas e prá­ti­cas, com pos­si­bi­li­da­de de as­sis­tir ao vi­vo a ci­rur­gi­as em blo­cos ope­ra­tó­ri­os de dois cen­tros di­fe­ren­tes (Hos­pi­tal de San­to An­tó­nio, no Por­to, e Hos­pi­tal de Bra­ga). “Ti­ve­mos ses­sões teó­ri­cas du­ran­te as ma­nhãs, com pa­les­tran­tes de pra­ti­ca­men­te to­do o país, e, du­ran­te as tar­des, os alu­nos fo­ram di­vi­di­dos em qua­tro gru­pos. Dois de­les fo­ram pa­ra o Hos­pi­tal de San­to An­tó­nio, um de­les pa­ra o Hos­pi­tal de Bra­ga e o ou­tro pa­ra o We­tlab de Vi­trec­to­mia, o la­bo­ra­tó­rio que se mon­tou na Uni­ver­si­da­de do Mi­nho pa­ra o efei­to. O balanço des­te curso foi ex­tre­ma­men­te po­si­ti­vo. Os alu­nos ado­ra­ram e eu próprio apren­di imen­so. É cla­ra­men­te uma ini­ci­a­ti­va a re­pe­tir no fu­tu­ro, pe­lo ‘fe­ed­back’ que ob­ti­ve”, acres­cen­tou Nuno Go­mes. O res­pon­sá­vel apro­vei­tou a opor­tu­ni­da­de pa­ra agra­de­cer aos pa­les­tran­tes, “pe­la dis­po­ni­bi­li­da­de e o à von­ta­de que de­mons­tra­ram. Em re­la­ção aos mais no­vos, es­pe­ro que, no fu­tu­ro, quan­do re­a­li­za­rem ci­rur­gi­as de re­ti­na, se re­cor­dem de al­gu­mas coi­sas que fo­ram di­tas nes­te curso e que sin­tam que va­leu re­al­men­te a pe­na”. As­sim, de­pois da ses­são de aber­tu­ra do curso, pro­ta­go­ni­za­da pe­lo próprio Nuno Go­mes, a pri­mei­ra ma­nhã foi ocu­pa­da com as apre­sen­ta­ções

Nuno Go­mes, che­fe da Sec­ção de Re­ti­na do Hos­pi­tal de Bra­ga e co­or­de­na­dor da 1ª Edi­ção Sum­mer Camp Re­ti­na.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.